João Pessoa
Feed de Notícias

Empresários e secretários festejam crescimento da economia paraibana

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010 - 19:14 - Fotos: 

Em 2009, 7.411 novas empresas foram criadas na Paraíba, resultando num crescimento de mais de 19% em relação a 2008, quando surgiram 5.998 novos empreendimentos no Estado. O índice da Paraíba no ano passado foi o segundo maior do País, abaixo apenas do Estado do Maranhão. Os dados foram publicados esta semana pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, através do Departamento Nacional de Registro do Comércio. Empresários paraibanos e secretários estaduais comemoram os resultados alcançados pela economia paraibana no ano passado.

Na avaliação do presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de João Pessoa (CDL-JP), Jurandir Vasconcelos, o crescimento da economia paraibana no ano de 2009 é fruto de um conjunto de medidas do Governo do Estado e da iniciativa privada, cada um fazendo o seu papel. O dirigente da CDL observou que o Governo Federal proporcionou incentivos como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). E o Governo do Estado fez com que incentivos atraíssem mais empresas, gerando mais empregos.

Sem crise – “Essa parceria do Governo do Estado com a iniciativa privada tem sido muito proveitosa para a Paraíba. É tanto que, apesar da crise nacional, aqui em João Pessoa nós não sentimos a crise. Não houve desemprego aqui, pelo contrário, o emprego cresceu, o comércio da Capital teve um crescimento muito bom, em torno de 20%”, revelou Jurandir Vasconcelos.

A arrecadação de ICMS aumentou, atestando o crescimento da economia do Estado. Este ano, ele acredita que o Governo Estadual vai se esforçar ainda mais para que a Paraíba cresça novamente. “2009 foi muito bom, mas iremos crescer mais do que 2009 e continuar nesse sistema de crescimento em 2010, 2011 e assim sucessivamente”, acredita.

 Construção civil – O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa (Sinduscon-JP), Irenaldo Quintans, comemora os números divulgados esta semana pelo Departamento Nacional de Registro do Comércio (DNRC).

 Quintans avalia que a Paraíba começa a trilhar o caminho inverso que vinha trilhando. O Estado detinha a quarta economia do Nordeste nos anos 80 e havia caído para a sexta posição. Ele afirma que a Paraíba começa a inverter a curva de decadência econômica e isto é uma notícia muito boa e o setor da construção civil provavelmente deve estar entre as atividades que mais contribuíram com esta inversão da citada curva.
 “Nós somos aqui um dos dois ou três setores que mais têm oferecido empregos, contribuindo realmente com o desenvolvimento do Estado”, revela o presidente do Sinduscon-JP.

Em toda a PB – O secretário das Finanças, Marcos Ubiratan, avalia que a boa notícia mostra que os governos estadual e municipais estão desenvolvendo esforços para que empresários de diferentes níveis decidam por instalar empresas em todos os recantos da Paraíba. Marcos Ubiratan teve acesso ao estudo do DNRC e constatou que a maioria das empresas abertas na Paraíba em 2009 é micro e pequena, responsáveis por um volume de produção muito significativo, contribuindo com impostos e, sobretudo, ocupando mão de obra.

“A ação está sendo positiva, traduzida nesse volume de atividades voltadas para a criação de novas empresas em 2009. Vamos apelar para que o fato se repita em 2010 e nos anos seguintes”, destacou Ubiratan, acrescentando que o Governo continuará oferecendo os meios que incentivam a instalação de novos empreendimentos, sejam eles micros ou grandes.
 
Captação de empresas – O secretário de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETDE), Edvaldo Nóbrega, aposta que em 2010 o Estado vai conquistar o primeiro lugar no crescimento da economia. Declarou que os dados apresentados pelo Departamento Nacional de Registro do Comércio resultam de um trabalho de captação de empresas por parte da Secretaria e da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), dentro da política definida pelo governador José Maranhão de retomar o desenvolvimento, ação que envolve todas as secretarias.

Edivaldo Nóbrega revela que hoje mais de 70% das empresas instaladas na Paraíba são micro e pequenas, que geram grande quantidade de empregos. “O Governo do Estado tem estimulado o setor produtivo e um exemplo é a Medida Provisória que concede incentivos aos pequenos garimpeiros, com redução do ICMS de 17% para 4%. Ao mesmo tempo, os garimpeiros são também beneficiados com máquinas e equipamentos”, finalizou.

 

Josélio Carneiro, da Secom-PB