João Pessoa
Feed de Notícias

Empresa norte-americana Steel Frame faz 40 unidades/dia e quer abrir duas fábricas no Estado

terça-feira, 11 de maio de 2010 - 17:20 - Fotos: 
A tecnologia norte-americana de casas pré-moldadas da Steel Frame poderá ser uma das alternativas do Governo da Paraíba para construir em tempo ágil o maior número possível de habitações. Projetos nesse sentido foram apresentados ao governador José Maranhão pelo presidente da empresa, Lennox Lewis; o diretor administrativo no Brasil, Marco Túlio Azevedo, pelo consultor Carlos Pimentel, além do executivo Paulo Azeredo. Eles foram recebidos em audiência pelo governador na manhã desta terça-feira (11), no Palácio da Redenção, em João Pessoa.

O Grupo Steel Frame projeta abrir na Paraíba duas fábricas de casas pré-moldadas. A montagem de uma casa se dá em menos de quatro horas e cada fábrica produz 40 casas por dia. As unidades fabris deverão ser implantadas em João Pessoa, Campina Grande, além da possibilidade de uma terceira em Patos. Uma indústria do tipo é montada em apenas quatro meses, com investimentos de US$ 60 milhões, e cada uma pode gerar 800 empregos diretos, além dos indiretos.  Marco Túlio afirmou que o governador Maranhão foi bastante receptivo à proposta, “até porque o Governo do Estado tem como uma das principais metas a redução do déficit habitacional”.

O governador ficou de estudar a proposta e marcar um novo encontro para avançar nas negociações. Carlos Pimentel, consultor da empresa, afirmou que o programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida’, do Governo Federal, constitui uma iniciativa atraente aos olhos da Steel Frame no Brasil porque a demanda é muito grande e os governos federal e estaduais tem pressa em construir e entregar casas populares.

“O Governo do Estado recebe a Steel Frame como uma alternativa que chega em boa hora e não existe uma outra modalidade em condições de cumprir um programa habitacional em tempo recorde. E este é um projeto para a Paraíba de hoje e do futuro”, destacou Pimentel.

A tecnologia ainda não existe no Brasil. Ela tem uma proteção térmica: por exemplo, em uma área externa com 54 graus, no interior da casa a temperatura será de 21 graus, sem ar condicionado, “e isso é qualidade de vida para o usuário da casa pré-moldada da Steel Frame que está chegando ao Brasil a partir da demanda criada pelo Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), do Governo Federal”, acrescentou o consultor. A filial do Brasil é 100% brasileira, apesar de ter acionistas estrangeiros e a idéia é gerar empregos e trazer novas tecnologias para o setor da construção civil no País.

Josélio Carneiro, com fotos de Walter Rafael, da Secom-PB