João Pessoa
Feed de Notícias

Empresa amplia número de domicílios abastecidos pelo gás natural

quinta-feira, 5 de novembro de 2009 - 11:42 - Fotos: 

Com isso, a Companhia Paraibana de Gás (PBGás) vai elevar para 23 o número de domicílios abastecidos pelo combustível. A meta é implantar ao sistema um condomínio a cada semana, totalizando dez edifícios até o dia 31 de dezembro.

Já na área comercial, a PBGás estima que três estabelecimentos devem ser interligados à rede de fornecimento até o final de 2009. Além de mais limpo e seguro, o gás não agride o meio ambiente e proporciona uma economia de até 40% em relação ao gás de cozinha (GLP), usado em botijões.
 
Em menos de 20 dias, dois empreendimentos passaram a adotar o gás natural para o funcionamento de suas cozinhas. O mais recente foi o Edifício Maison d’ France, em Tambaú. Na última quinta-feira (29), técnicos da PBGás visitaram os apartamentos para concluir os  últimos trabalhos da implantação do novo serviço que promete gerar mais conforto e economia. Há  15 dias, eles também implementaram o abastecimento no Hotel Village, na Orla.

O presidente da PBGás, Antônio Carlos Fernandes, lembra que até fevereiro deste ano, quando o atual Governo assumiu, só havia um edifício inteligado à rede de fornecimento do gás natural em João Pessoa, que vem do Rio Grande do Norte. No entanto, com pouco mais de dez meses de administração, a PBGás conseguiu resolver pendências com licitações e estendeu o serviço a dois condomínios residenciais e a três estabelecimentos comerciais. Entre eles, estão um shopping e dois hotéis.

Desde setembro deste ano, a cozinha do Hotel Village, instalado na Avenida Epitácio Pessoa, e a praça de alimentação do Manaíra Shopping, funcionam com gás natural. “Só no Manaíra, foram  27 estabelecimentos, entre lanchonetes e restaurantes beneficiados com o serviço”, comentou.  

Antônio Carlos ainda destaca que existem áreas contempladas com a tubulação do gás natural nos bairros de Miramar, Tambaú, Cabo Branco, Manaíra e Aeroclube.  Por este motivo, será mais fácil atingir a meta de inteligar à rede mais 18 edíficios até fevereiro do próximo ano. Em relação aos planos para 2010, o presidente adiantou que  é meta do Governo expandir o abastecimento de gás canalizado natural para outras áreas de João Pessoa, já que o serviço gera uma economia de até 40% em relação ao consumo do gás GLP, usado em botijões.

Gás veicular

Ainda  sobre os projetos para o próximo ano, Antônio Carlos acrescenta que o Governo pretende aumentar o acesso ao Gás Natural Veicular (GNV). No entanto, o combustível só pode ser fornecido através de tubulações específicas, que exigem altos investimentos, apenas as cidades de João Pessoa e Campina Grande dispõem dessa canalização.

Para resolver o caso, o presidente da PBGás ressalta que serão criados postos de abastecimentos em locais onde não há tubulação do combustível. Nestes locais, o gás seria enviado dentro de recipientes fechados, sobre caminhões e comercializado em postos de abastecimentos convencionais.

A única diferença é que esses postos precisam de uma estrutura adequada para garantir a segurança durante o abastecimento dos carros. Quando o combustível acabar, outro caminhão carregado com o gás é enviado ao local para prosseguir com a comercialização. 

Esse serviço já existe nas cidades de Remígio, Patos e Guarabira.  Mas, segundo Antônio Carlos, o benefício será estendido a outras duas localidades do Interior.  No entanto, apenas Sapé, cujos trabalhos para a implantação do serviço estão em ritmo acelerado, terá o benefício imediato. O segundo município ainda não foi decidido.

Nathielle Ferreira, da Secom-PB