Fale Conosco

13 de fevereiro de 2017

Empasa movimentou mais de 320 mil toneladas de produtos em 2016



A equipe técnica do Departamento de Planejamento da Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa) divulgou o relatório de 2016 da movimentação comercial nas centrais de abastecimento de João Pessoa, Campina Grande e Patos. O relatório condensa os resultados estatísticos e apresentou uma comercialização de 321.419,7 toneladas de produtos hortigranjeiros e outros grupos (gêneros, diversos, cereais e pescados). Os grupos de frutas e hortaliças foram responsáveis por 95,37% e outros grupos chegaram a 4,63% do volume total.

De acordo com o relatório, o entreposto de Campina Grande obteve 152.848,2 t, equivalente a 47,55% do total transacionado. João Pessoa vem logo em seguida com 125.046,7 t, com 38,90%. O entreposto de Patos chegou a 43.524,8 t, ficando responsável por 13,55% do montante. No comparativo com o ano anterior (2015), que alcançou um volume de 337.331,6 t, houve uma queda de 4,95%, observando-se as probabilidades do declínio pela continuação do período de estiagem na Região Nordeste, principalmente na Paraíba, e a recessão econômica pela qual passa o país.

As principais frutas e hortaliças mercantilizadas foram a laranja pêra (35.231,6 t), banana pacovan/prata (23.444,9), melancia (19.381,4 t), abacaxi (12.694,2 t), maçã nacional (9.980,1 t) tomate (31.252,8), batata inglesa (27.086,2 t), cebola pêra (20.252,8 t), cenoura (16.032,6 t), batata doce (12.230 t), e pimentão verde (7.069,4 t). As frutas representaram 50,49% do volume comercializado, as hortaliças 44,88%, e os integrantes dos outros grupos chegaram a 4,63%, sempre tendo o entreposto campinense na dianteira.

Para o presidente da Empasa, José Tavares Sobrinho, a pequena queda dos números não chega a afetar na arrecadação dos comerciantes, “pois os valores não tiveram alta e isso não acarretou prejuízo financeiro. Uma coisa é certa: esse ano vai ser melhor, pois as chuvas vão voltar”, disse Tavares.