Fale Conosco

23 de agosto de 2016

Emissão de notas fiscais eletrônicas voltam a crescer em julho e aponta reação da atividade econômica



A emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), um dos indicadores que apontam reação da atividade econômica, voltou a crescer na Paraíba. O volume de emissões atingiu 1,800 milhão de NF-e, no último mês, geradas por empresas atacadistas/distribuidoras e indústrias do Estado, o que representa alta de 2% sobre o mês anterior.

O mês de julho foi também o segundo maior volume de NF-e neste ano. O número de emissão de julho ficou atrás neste ano apenas de março (1,840 milhão). No acumulado de janeiro a julho deste ano, o volume chegou a 12,298 milhões de notas eletrônicas, alta de 1,24% sobre o mesmo período do ano passado, segundo dados do Núcleo de Análise e Planejamento de Documentos Fiscais da Receita Estadual.

Outro indicador que aponta para uma pequena reação da atividade econômica foi o volume maior de emissão de notas em julho (1,8 milhão), quando comparado à média dos sete meses deste ano (1,735 milhão) e dos doze meses do ano passado (1,789 milhão).

As emissões de NF-e crescem quando acontece uma elevação de vendas de atacadistas e de indústrias com inscrição estadual na Paraíba para empresas varejistas. Como todas as empresas já foram credenciadas pela Receita Estadual na NF-e, o crescimento de emissão é um dos termômetros de aquecimento da atividade econômica. A arrecadação do ICMS do setor atacadista em julho também cresceu sobre o mês anterior, reforçando uma reação da atividade econômica, mesmo o país enfrentando um cenário recessivo.