Fale Conosco

9 de maio de 2017

Emissão de nota fiscal eletrônica aponta aquecimento da economia



Apesar do cenário de retração, as emissões de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) de empresas na Paraíba registraram crescimento de 4,58% no acumulado de janeiro a abril deste ano na comparação sobre o mesmo período do ano passado.

No acumulado de quatro meses, foram emitidas 7,125 milhões de NF-e por indústrias e empresas atacadistas/distribuidoras contra 6,812 milhões do ano passado. A expansão das emissões das notas eletrônicas pode ser considerada um dos indicadores ou termômetro de reaquecimento da economia local.

A média mensal no quadrimestre subiu de 1,703 milhão, em 2016, para 1,781 milhão, em 2017. As médias de março (1,985 milhão) e de janeiro (1,829 milhão) têm as maiores emissões neste ano, enquanto abril (1,666 milhão) e fevereiro (1,642 milhão) as menores emissões. Março registrou o segundo maior volume de emissões na série histórica do indicador na Paraíba, atrás apenas de dezembro. Como o país vive ainda período recessivo, a economia traz oscilações nos indicadores.

Na Paraíba, entre indústrias e atacadistas/distribuidoras, mais de 14,946 mil empresas estão credenciadas pela Receita Estadual para emitir NF-e neste ano. Desde janeiro de 2014, a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) passou a ser emitida por todas as empresas com inscrição estadual na Paraíba em substituição à nota fiscal tradicional (modelo 1, 1-A, ou 4).