Fale Conosco

24 de julho de 2009

Emepa realiza em Gurjão leilão de 42 caprinos e ovinos



A Emepa vai realizar neste sábado, em Gurjão, durante a IX Festa do Bode na Rua, um Leilão Público objetivando a alienação de quarenta e dois animais, sendo 23 caprinos e 19 ovinos. O edital do leilão está disponível na página da EMEPA www.emepa.org.br ou no portal do governo www.paraiba.pb.gov.br.

Vão a leilão quatro animais da raça Savana, dez da raça Anglo Nubiana, nove da raça Santa Inês, seis Dorper, um Damara, dois da raça ¾ Damara, um da raça 7/8 Damara e nove da raça Parda Alpina. Todos os animais têm elevado valor zootécnico e são destinados à reprodução. Os 42 animais, de acordo com a EMEPA, estão avaliados em R$ 14.340,00 (quatorze mil trezentos e quarenta reais). Os 23 caprinos são das raças Savana, Anglo Nubiano e Santa Inês. Já os ovinos 19 ovinos são das raças Dorper, Damara e Parda Alpina.  O governador prestigiará a Festa do Bode na Rua, em Gurjão e lançará o novo programa de ovinocaprinocultura.

De acordo com o presidente da EMEPA, José Costa, a meta do Governo do Estado é voltar a importar embriões e animais da África do Sul e dos Estados Unidos para retomar eficiente programa desenvolvido no período de 1999 a 2002. No final de 2002 o rebanho da EMEPA de ovinos de pura linhagem, somava 400 animais da raça Boer. Os caprinos eram cerca de 300 da raça Dorper.

O excelente padrão genético dos rebanhos caprinos e ovinos na Paraíba, teve um período de significativos avanços no período que compreendeu o final da década de 90 e início dos anos 2000, quando o atual governador, à frente do governo do estado, importou algumas centenas de animais das raças Boer e Dorper, dos Estados Unidos e da África do Sul. À época, os investimentos no melhoramento genético proporcionaram bons resultados nas Estações Experimentais da EMEPA em Soledade (Estação Pendência) e em Campo de Santana (Estação Benjamim Maranhão). Com este programa de sucesso a Paraíba passou a exportar tecnologia genética.

A Estação Experimental de Pendência está localizada na microrregião do Curimataú Ocidental, no município de Soledade, distante 210 quilômetros de João Pessoa. Possui uma área de 727 ha, ocupados com capim, palma forrageira, açudes, vegetais nativos e das seguintes instalações: Centro de Manejo Animal; Laboratório de Biotecnologia, Laboratório para CAEV, Mini-Usina de Processamento de Leite, Fábrica de Queijos e Derivados, Centro de Treinamento com sala de aula, refeitório e dormitório, casa de hóspedes para pesquisadores e instrutores, casa de colonos e salas para técnicos e pessoal administrativo.
 
As linhas de pesquisa incluem sistema de produção, melhoramento animal, inseminação artificial, transferência de embriões, sanidade animal, alimentação e nutrição de caprinos das raças Anglo Nubiana, British Alpine, Pardo Alemã, Savana (especializada para produção de carne) e a nativa Canindé. Ações de pesquisas também são desenvolvidas com ovinocultura de corte, especialmente com as raças Santa Inês e Dorper. Unidade de Processamento de leite e derivados.

A Estação Experimental Benjamim Maranhão está localizada na microrregião do Curimataú Oriental, no Município de Campo de Santana, distando 180 km de João Pessoa. A Estação possui uma área de 174,8 ha, ocupados com pastagem nativa e forrageira. Conta com três centros de manejo animal, sala de cirurgia, sala de ordenha, unidade de processamento de leite, escritório, auditório, casa de hóspede, casa do administrador, casa de colono, alojamento para técnicos e depósito. Na EE Benjamim Maranhão, são desenvolvidas pesquisas em sistema de produção, melhoramento animal, manejo e nutrição, reprodução animal e sanidade animal.

Josélio Carneiro, da Secom