João Pessoa
Feed de Notícias

Emepa e Sedap realizam vitrine tecnológica sobre alimentação de rebanhos

sexta-feira, 8 de junho de 2012 - 15:57 - Fotos: 

Quem mata o seu rebanho não é a seca. É a fome. Com essa premissa, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) e da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa) realiza, no próximo dia 14 de junho, uma Vitrine Tecnológica, a fim de promover “Estratégias Emergenciais de Arraçoamento dos Rebanhos em Períodos de Seca”. O evento acontece na Estação Experimental Pendência, localizada no município de Soledade-PB.

“A função primordial deste evento é transferir a tecnologia existente no Estado, na área de agricultura, para os produtores. Estes vão poder ver e discutir as tecnologias mais apropriadas para suas atividades”, afirmou o secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Marenilson Batista da Silva. O objetivo é facilitar a vida do produtor em tempo de estiagem, utilizando tecnologias por via simples e a baixo custo.

A atividade objetiva também incentivar e difundir tecnologias consolidadas via pesquisa que poderão servir como alternativa de suporte à base alimentar e nutricional dos rebanhos bovinos, caprinos e ovinos da Paraíba frente à estiagem, garantindo a produção dos rebanhos com diminuição dos custos de produção de leite e carne, além de propiciar a continuação do desenvolvimento socioeconômico do semiárido paraibano mesmo em ano de seca. Mais de 300 pessoas são esperadas para o evento, incluindo técnicos e produtores rurais de bovinos, caprinos e ovinos, das regiões do Cariri, Curimataú e Sertão do Estado.

A produção animal na região do semiárido do Paraíba tem forte influência do regime pluvial, pois seus sistemas de criação têm como principal recurso alimentar a região da Caatinga, fazendo com que em anos de estiagem – como o atual – a oferta de alimentos seja drasticamente reduzida, levando à morte dos rebanhos.  “Estima-se que em 2012 enfrentaremos a pior estiagem dos últimos 30 anos. Este cenário fez com que o Governo do Estado da Paraíba decretasse estado de emergência em 170 municípios”, relatou o diretor técnico da Emepa, Wandrick Hauss de Sousa.

Esse número corresponde a 76% dos 223 municípios da Paraíba, o que afeta mais de 2,6 milhões de paraibanos. “Esse fato se agrava ao lembrar que 87% das propriedades da Paraíba vivem da agricultura familiar, produtores estes que, via de regra, possuem recursos limitados ou nulos para aquisição de insumos externos”, acrescentou Wandrick de Sousa.

Diante dessa necessidade, o Governo do Estado lança uma séria de ações mitigadores dos efeitos da estiagem e, entre elas, está a “Vitrine tecnológica sobre estratégias emergenciais de arraçoamento dos rebanhos em períodos de seca”. Esta semana, o governador Ricardo Coutinho também anunciou a liberação de R$ 10 milhões em recursos próprios do Estado a serem aplicados em ações de combate à estiagem nos municípios paraibanos. O montante se somou aos outros R$ 10 milhões concedidos pelo Governo Federal à Paraíba, na semana passada.

No evento, serão apresentadas tecnologias já validadas pela pesquisa que permitam e garantam a manutenção dos rebanhos e da produção animal na Paraíba. A atividade será executada em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater) e apoio da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Atividades – O evento terá início às 9h e ocorrerão demonstrações práticas nas estações relacionadas a práticas e uso de tecnologias relacionadas ao manejo alimentar dos animais com baixo custo e manutenção da produção de leite e carne. Em cada uma das cinco estações, haverá responsáveis técnicos que abordarão temas específicos. Nas tendas explicativas, haverá explanações sobre cana de açúcar e mandioca – características do alimento, confecção dos produtos, usos da cana na alimentação animal; utilização de resíduos agroindustriais – bagaço de cana, resíduo de abacaxi, cevada, sisal e seu uso na alimentação animal; e outras alternativas – como cactáceas da caatinga, feno, silagem, buffel seco.

Balcão de informações – Os órgãos organizadores do evento divulgaram uma novidade desta vitrine tecnológica – o balcão de informações e serviços. Este espaço servirá para facilitar o acesso aos produtores a linhas de crédito e aquisição de produtos. Vários parceiros do setor agrícola, além de representantes de bancos, estarão presentes.