João Pessoa
Feed de Notícias

Emepa constroi Núcleo de Transferência de Tecnologia

sexta-feira, 20 de abril de 2012 - 11:48 - Fotos:  Klede Teixeira/Secom-PB

A Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária (Emepa) vai ganhar em breve uma sede própria. O prédio também abrigará o Núcleo de Apoio à Difusão, Transferência de Tecnologia e Capacitação e está sendo erguido numa área de 1.214,85 m² em terreno situado na Praia de Jacarapé, em João Pessoa, onde funciona a Estação Experimental de Mangabeira conhecida por suas pesquisas na área de fruticultura tropical.

A construção da sede Emepa faz parte de uma série de ações que o Governo do Estado vem desenvolvendo com o intuito de revitalizar a empresa, que há 30 anos desenvolve pesquisas para melhorar a vida do homem do campo na Paraíba.

Na obra estão sendo investidos recursos da ordem de R$ 1.191.988,41, oriundos do PAC/Embrapa para a revitalização das Oepas (Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária). O dinheiro também está sendo utilizado na compra de mobiliário, transporte para a locomoção dos funcionários e urbanização de toda a área, feita dentro dos requisitos ambientais e de acessibilidade da população.

“É com grande orgulho que estamos concluindo a construção da nossa sede, em espaço próprio, realizando assim um sonho antigo dos funcionários, que há muito tempo reivindicavam um local mais moderno e com mais conforto para o desenvolvimento das suas tarefas”, disse o presidente da Emepa, Manoel Duré.

Ele explicou que o investimento em obras, mobiliário e equipamentos vai garantir a qualidade dos serviços prestados por técnicos e pesquisadores da empresa, principalmente a socialização de processos e resultados dos estudos e pesquisas produzidas que precisam chegar ao pequeno produtor.

A sede da Emepa abriga o setor de administração, as coordenadorias técnicas e gerências administrativas. O corpo técnico oferece subsídios para o planejamento e implementação dos projetos de pesquisas, a maioria deles financiados pelo BNB, Finep, CNPq e MDA. Também auxiliam na organização e participação de eventos científicos, todos voltados para a socialização das tecnologias geradas e adaptadas ao dia-a-dia do homem do campo.

Rede de pesquisas – Além da Estação Experimental José Irineu Cabral, onde irá funcionar a nova sede, a Emepa possui outras nove estações, instaladas em regiões do Litoral, Brejo, Sertão, Cariri e Curimataú da Paraíba. Essas unidades de pesquisa foram criadas para promover estudos como o melhoramento de raças caprinas, ovinas e bovinas e de plantas cultivadas nas regiões, a exemplo do abacaxi, da mandioca, da palma forrageira, do inhame, entre outras culturas.

Os estudos desenvolvidos vêm permitindo que tecnologias geradas pela empresa sejam utilizadas com sucesso em diferentes regiões do Estado e até do país, como é o caso da Palmepa- PB, resistente à cochonilha-do-carmim e já disponível aos pequenos produtores. Outro exemplo é a transferência de embriões de bovinos de alto valor genético para a Universidade de Uberaba (Uniube).

Para atender às demandas dos produtores rurais, o Governo do Estado vai reestruturar também os laboratórios de pesquisas das estações experimentais. Esse trabalho deve começar ainda este ano. Os recursos aplicado serão do PAC II da Embrapa, que vai de 2011 a 2013 e deve destinar mais de R$ 315 milhões às Organizações Estaduais de Pesquisa.