João Pessoa
Feed de Notícias

Emepa conclui vacinação contra a febre aftosa

quarta-feira, 30 de maio de 2012 - 11:30 - Fotos:  Secom-PB

A Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária (Emepa) concluiu a vacinação contra a febre aftosa de todo o rebanho da empresa. Com um plantel considerado de elite, formado por animais das raças, Gir, Guzerá e Sind, a vacinação começou logo após o lançamento da campanha estadual, feita pelo secretário de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Marenilson Batista, na Estação Experimental de Alagoinha.

“Fizemos a nossa parte, dando nossa contribuição para eliminar a febre aftosa nas divisas do nosso Estado”, declara o presidente da Emepa, Manoel Duré. Ele ressaltou a necessidade da vacinação periódica no sentido de erradicar a doença em todo o rebanho para que animais e produtos  possam circular livremente dentro e fora do Estado.

O agropecuarista Leonardo Torreão Vilarim de Medeiros, da fazenda Nova Floresta, em Juazeirinho, também concluiu a vacinação do  rebanho. Ao todo foram 180 animais vacinados. “ Trabalhamos muito mas conseguimos vacinar todos os animais da propriedade, agora só falta prestar conta ao escritório da Defesa Agropecuária”, declara.

Leonardo disse que vem conversando com todos os criadores da redondeza no sentido de alertá-los para a necessidade da vacinação contra a aftosa. “É preciso que todos os animais, de todas as propriedades, recebam a vacina pois a doença é muito contagiosa e pode ser transmitida até pelo ar”.

Prejuizos - A gravidade da aftosa não decorre só das mortes que ocasiona, mas principalmente dos prejuízos econômicos, atingindo todos os pecuaristas, desde os pequenos até os grandes produtores. A doença pode levar à morte, principalmente os animais jovens. As propriedades que têm animais doentes são interditadas. A exportação da carne e dos produtos derivados torna-se difícil.

O criador José Cândido de Medeiros Neto, dono da fazenda Uberaba, em São Mamede, também vacinou seus animais. Ele ressaltou os prejuízos financeiros que a febre aftosa pode causar aos criadores. “Um único foco de febre aftosa pode manter a Paraíba isolada dos demais Estados, impedindo o comércio de animais e produtos como a carne e o leite,causando sérios prejuízos aos criadores e a nossa economia”, explica.

A campanha contra a febre aftosa vai até o final do mês de maio. A previsão do Governo da Paraíba é vacinar cerca de 1,4 milhão de animais.O secretário Marenilson Batista declarou que o objetivo é imunizar pelo menos 90% do rebanho paraibano para que o estado receba o status de zona livre da doença emitido pelo Ministério da Agricultura.

A Aftosa- A febre aftosa é uma doença grave que ataca bovinos, caprinos  suínos e bubalinos. Sua transmissão acontece por meio do contato com animal doente, pelo ar, através das fezes, da saliva e do leite. Pessoas que lidam com animais podem transmitir a doença. Os principais sintomas são aftas na língua, febre, baba em excesso, lesões nos cascos e lesões nas tetas.