João Pessoa
Feed de Notícias

Emater orienta sobre recuperação de engenho de rapadura em Sousa

quinta-feira, 30 de novembro de 2017 - 10:29 - Fotos:  Secom-PB

Depois de um longo período sem desenvolver atividades na produção de rapadura, o agricultor Francisco Antunes Sobrinho, da Unidade Familiar Retiro, no município de Sousa, no Sertão, está reativando as plantações de cana-de-açúcar para a fabricação de novos produtos derivados dessa cultura.

Todo o trabalho de recuperação do plantio de cana, a melhoria das instalações do engenho e a reciclagem para o processo de fabricação de rapadura estão sendo conduzido pelos técnicos da Emater em Sousa, com acompanhamento do coordenador regional Francisco de Assis Bernardino.

Nesta semana, os técnicos Alonso Veras e Fátima Pinto visitaram a unidade familiar com o objetivo de prestar informações técnicas a respeito da condução da cultura da cana-de-açúcar, a fim de consolidar a continuidade ao projeto que, para todos os envolvidos, se apresenta com grande possibilidade de êxito.

As recomendações técnicas e as inovações tecnológicas apresentadas pelos técnicos são assimiladas e aceitas pelo agricultor Francisco Antunes e por sua família, oferecendo mão-de-obra para a geração de renda. Nessa perspectiva, a produção de rapadura surge como nova alternativa.

A reativação do engenho já vinha sendo discutida, pois o dono, nos anos anteriores, foi um dos maiores produtores de cana-de-açúcar para a fabricação de rapadura da região.

O coordenador regional Assis Bernardino ressaltou que o referido imóvel rural vem sendo assistido pela Emater, empresa integrante da Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater, vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, presidida por Nivaldo Magalhães.

Foi implantada este ano uma unidade técnica demonstrativa (sementeira), numa área de 5,3 hectares da cultura, através do sistema de irrigação por gotejamento de uma variedade resistente a doença do carvão, com plantio em fileiras duplas.

“Pretendemos obter excelentes produtividades, tornando assim a cultura economicamente viável, onde estamos prevendo uma produção em torno de 500 toneladas ao ano”, comentou Francisco Antunes. Toda a produção de rapadura será comercializada no município de Sousa e cidades da região. A previsão é de que também seja exportada para outros Estados.