Fale Conosco

27 de julho de 2011

Emater lança sistema de gerenciamento de informações para fortalecer agricultura familiar



A Emater Paraíba lança, nesta quinta-feira (28), às 15h, no auditório da Federação dos Trabalhadores da Agricultura (Fetag), o Sistema de Gerenciamento de Informações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Sigater). O lançamento faz parte da 1ª Semana Estadual da Agricultura.

O Sigater foi elaborado pela equipe de tecnologia da informática da Emater Paraíba e se constitui em ferramenta metodológica de construção de conhecimento e interação com as famílias agricultoras. O programa permite o cadastro dos dados familiares com diagnóstico das Unidades de Produção Familiar (UPF), o georreferenciamento e a construção de planos de ação na propriedade rural.

Segundo o presidente da Emater, Geovanni Medeiros, a proposta do Sistema de Gerenciamento de Informações é contribuir para o fortalecimento da agricultura familiar. A sua implantação também atenderá à nova Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater), e possibilitará o monitoramento socioeconômico das famílias assessoradas pela Emater.

O trabalho consiste no mapeamento da propriedade rural, com preenchimento de formulário eletrônico, em que constarão informações acerca do que produz o agricultor familiar e dos recursos naturais da propriedade, facilitando um diagnóstico preciso pelas equipes de planejamento. O cadastramento será repetido anualmente, para avaliar a evolução e eficiência dos serviços de ATER no Estado.

O coordenador de operações da Emater Paraíba, Jailson Lopes, disse que o processo de cadastramento da UPF é realizado com duração aproximada de quatro horas de interação da equipe técnica e com a família agricultora visitada. Atualmente, o diagnóstico está sendo utilizado como metodologia na prestação de serviços de assessoria técnica e extensão rural, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e em convênios com os municípios.

Já foram realizados 2.266 diagnósticos das Unidades de Produção Familiar (UPFs), sendo 1.611 no Território da Borborema e 655 no Cariri. Todos estão sendo inseridos experimentalmente no Sigater.