João Pessoa
Feed de Notícias

Emater integra comemoração do Dia de Combate aos Agrotóxicos

terça-feira, 19 de março de 2013 - 12:36 - Fotos:  Secom-PB

A adoção de práticas agrícolas sustentáveis para proteger a saúde humana e o meio ambiente está exposta na manhã desta terça-feira (19) em estande da Emater Paraíba instalado no Ponto Cem Réis, em João Pessoa, como parte da 1ª comemoração do Dia Estadual de Combate aos Agrotóxicos.

O evento, uma realização do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) tem por objetivo alertar a população sobre os perigos do uso de agrotóxicos e conta com a participação de dezenas de agricultores familiares e assentados da reforma agrária, além de órgãos parceiros como Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), MST, Fetraf-PB, Fetag-PB, ASA, UFPB, além de instituições públicas municipais, estaduais e federais.

No estande da Emater, os extensionistas Helder Granjeiros, Henrique Paz, Ricardo Pereira, José Sales Júnior e Severino Henrique estão orientando a população sobre o consumo de produtos saudáveis e, ao mesmo tempo, ensinando todo o processo de técnicas alternativas de plantio e controle de pragas e doenças com o uso do biofertilizante, que em linhas gerais serve para fortificar as plantações, livrando-as de pragas e doenças.

Eles explicaram que o biofertilizante é um defensivo totalmente natural, feito à base de esterco bovino, caprino e ovino, mato verde, leite ou soro de leite, melaço ou rapadura, farinha de osso, pós de rocha e cinza, todos ricos em cálcio, potássio e micronutrientes, essenciais ao desenvolvimento e produção das culturas em geral.  Informaram ainda, que essa prática é utilizada no dia a dia pelos agricultores familiares trabalhados pela Emater.

Os técnicos da Emater estão ensinando também sobre o controle da praga broca-do-olho-do-coqueiro, que atinge grande parte dos coqueirais do Litoral do Estado e em municípios polarizados pela região de Sousa, no alto Sertão.

O controle, de acordo com o engenheiro agrônomo Henrique Paz, consiste na confecção de uma armadilha tipo “balde”, onde é colocada uma isca (pedaços de cana de açúcar ou de abacaxi com uma dose de feromônio de agregação), que aumenta a eficácia da armadilha e, consequentemente, facilita a captura da broca, que é vetor do anel vermelho, muito letal ao coqueiro.

Além dos ensinamentos sobre uso de alimentos ecologicamente corretos, no estante da Emater os visitantes receberam folders técnicos explicativos e mudas arbóreas e florestais, como palmeira, nim e acácias.