João Pessoa
Feed de Notícias

Emater incentiva plantio do coco verde com foco na produção sustentável

quinta-feira, 30 de julho de 2015 - 12:53 - Fotos: 

Com a crescente demanda pelo consumo da água de coco em todo o País e de modo especial na Paraíba, seja de forma “in natura”, resfriada ou industrializada, aumentou o interesse dos agricultores do litoral no plantio do coqueiro.  O empresário Josimar Alves Caldas possui quatro hectares plantados com coco no sítio Bonanza, na comunidade Paratibe, no município do Conde, com acompanhamento da Gestão Unificada Emater/Emepa/Interpa, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap).

De acordo com Josimar, o mercado vive uma fase de expansão e como a região tem água em abundância, solicitou orientação da Emater. Ele cultiva mil pés de coco, sendo que 200 já estão em produção e os demais, a previsão é de que, em menos de três anos e meio, esteja colhendo a primeira safra. “Nossa proposta é chegar a uma produção totalmente orgânica, o que garante ainda mais espaço no mercado consumidor, sempre em expansão”, comentou.

Todo o processo de cultivo é acompanhado pelo agrônomo Henrique Paz, da Emater, especialista na cultura do coco.  O técnico informou que o agricultor segue rigorosamente as orientações de manejo, daí o sucesso do plantio. Para isso ocorrer, começou pela análise do solo, calagem, adubação química e orgânica. Desde quando as mudas foram plantadas, vem recebendo os tratos culturais e o controle alternativo de pragas o que lhe garante a boa produção. Toda a área é irrigada por gotejamento com programação na distribuição da água, de modo a evitar desperdício. “Consideramos o agricultor como modelo no cultivo de coco, dai já apresentar-se com um projeto de sucesso”, comentou o agrônomo.

O técnico lembrou que, conforme dados obtidos do site do SINDCOCO, o consumo de água de coco no País vem tendo um consumo crescente e significativo nos últimos anos, mesmo havendo uma grande diferença quando comparado com o consumo de refrigerantes. Em 2010, por exemplo, o consumo de água de coco foi de 0,32 litros per capita, e o de sucos de 2,79 litros per capita, já o de refrigerante foi de 86 litros per capita anual. Atualmente, o consumo per capta já chega a menos de 0,5 litros de água de coco envasada. A Paraíba conta atualmente com 9.034 hectares de área plantada com coco e estima-se que entre 15% a 20 % dessa área são cultivados com coqueiros destinados ao consumo da água de coco.

Foi acreditando neste mercado que Josimar Caldas decidiu cultivar coco e, com a orientação técnica da Emater, já planeja aumentar a área. “O mercado consumidor da Paraíba é grande, somente para falar do nosso Estado. Para se ter uma ideia, consumimos bastante água de coco vindo de outros Estados. Acreditamos que a tendência do consumo é aumentar”, afirmou.

Como ele trabalha com um público que conhece outras realidades, justamente os turistas que frequentam hotéis, disse constatar que a procura está cada vez maior por coco verde, não somente nos restaurantes, mas também nas praias, em todo Nordeste.

Sobre a potencialidade da Região para o cultivo de coco, tanto ele quanto o técnico destacaram que o solo é de adequada qualidade e que o Litoral tem outra vantagem com relação a períodos de longas estiagens, com precipitações médias de 1500 mm anuais e rica em água que poderá ser utilizada na irrigação, seguindo o manejo recomendado para a cultura.

Animado com o sucesso do empreendimento, Josimar Caldas já pensar um dia industrializar a produção e, com isso, abrir mercado para comprar de outros agricultores da região e de outras partes do Estado. “O mercado é promissor”, comemora.