Fale Conosco

30 de novembro de 2012

Emater fecha 2012 com saldo positivo e elabora planejamento para 2015



A Empresa de Assistência Técnica e extensão Rural da Paraíba (Emater-PB) fecha o ano de 2012 com saldo positivo de suas ações, que lhe valeram o reconhecimento de parceiros como o Banco do Nordeste e  Banco do Brasil. As instituições creditam à empresa grande parte do volume de recursos destinados à agricultura familiar no Estado, por meio do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).

O desempenho dos extensionistas na elaboração de projetos técnicos de financiamento foi destaque nas avaliações.  De acordo com o chefe do Núcleo de Crédito da Emater (Nucre), Vlaminck Saraíva, de janeiro até agora, a empresa já elaborou 4.770 propostas de crédito.  Desse total foram contratadas 2.061 , beneficiando igual número de famílais agricultoras. O volume de recursos foi de R$ 22,5 milhões.

Neste período de seca,  a Emater já assessorou mais de 800  famílias com a elaboração  de propostas especificamente para o Pronaf Estiagem e  viabilizou ações estruturantes como construções de barragens subterrâneas, pequenos barreiros e poços. Os recursos,  contratados pelo Banco do Nordeste somaram R$ 10 milhões.

Estrutura – Devido a sua capilaridade, com presença  nos 223 municípios paraibanos, a Emater asssitiu, neste ano, cerca de 100 mil agricultores familiares de forma direta e indireta, principalmente em ações, como Garantia Safra, Bolsa Estiagem, infraestrutura hídrica, distribuição de ração animal, postas em prática pelo Governo do Estado para minimizar os efeitos da seca que atinge várias cidades.

Sigater -Atualmente, a Emater, instituição vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e  da Pesca (Sedap), vive um dos melhores momentos, contando com o apoio do Governo do Estado e parcerias firmadas com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, o que tem permitido avanços visíveis. Um exemplo é a implantação do Sistema de Gerenciamento de Atividades de Assistência Técnica e Extenso Rural (Sigater).

A ferramenta, além de subsidiar o governo do Estado e suas  vinculadas, na tomada de decisões e no planejamento dos Serviços de Assistência técnica e Extenso Rural (Ater), garante a eficiência no diagnóstico das propriedades rurais e na capacidade de informações da agricultura familiar e de sua produção agrícola. Permite também, acompanhar a evolução dos indicadores sociais, econômicos e ambientais e de avaliação do trabalho da extensão rural. O sitema já foi destacado pelo MDA e está servindo de modelo para diversas entidades de extensão rural no Brasil.

Planejamento – A Emater Paraíba acaba de elaborar planejamento estratégico para o período 2012 a 2015. Conforme o documento, a empresa deve unir esforços para elevar ainda mais a participação da agricultura familiar na formação do Produto Interno Bruto da Paraíba, consolidando o desenvolvimento rural sustentável e o processo de inclusão social e, consequentemente, a melhoria da qualidade de vida da população paraibana.

Segundo o presidente, Geovanni Medeiros, com o planejamento estratégico a Emater continuará atuando para o desenvolvimento rural sustentável e o fortalecimento social, político, cultural e econômico dos agricultores familiares, por meio da assistência técnica e extensão rural participativa e educativa, visando atingir a consolidação de sustentabilidade econômica e sócio-ambiental. Ele enfatizou que o foco da ATER Paraíba é o fortalecimento da agricultura familiar, baseado principalmente nos princípios da agroecologia e inserção no mercado.

Mais ações – Apesar da estiagem prolongada, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), assessorados pela Emater, aumentaram significativamente o número de agricultores fornecedores e a quantidade de produtos oriundos da Agricultura Familiar. Segundo o chefe do Núcleo de Comercialização e Gestão (Nuceg), Flávio Muller, até o momento já foram comercializadas mais de 25 mil toneladas de alimentos, rendendo mais de R$ 29 milhões para mais de oito mil famílias agricultoras no Estado.