João Pessoa
Feed de Notícias

Emater estimula produção agroecológica na agricultura familiar

quarta-feira, 20 de abril de 2011 - 17:07 - Fotos: 

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-PB) está empenhada em expandir o cultivo agroecológico na Paraíba, como forma de proporcionar uma produção de alimentos saudáveis, sem agredir o meio ambiente e elevar a renda familiar.  Para tanto, nesta quarta-feira (20), aconteceu na comunidade Pernambuquinho a quarta versão do Primeiro Circuito de Oficinas Agroecológicas, promovido pelo Escritório Regional da Emater de Itabaiana.

Essa iniciativa, que também é desenvolvida em outras regiões do Estado, segue orientação da Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca. A programação deste ano na região começou em fevereiro com o evento no município de Caldas Brandão. O segundo encontro aconteceu em Itabaiana no mês de março e o seguinte, também no mês passado, em São Miguel de Itaipu. O Circuito, que aborda a agroecologia e tem por finalidade a preservação como parceira da produção na agricultura familiar, será encerrado na Comunidade Pau d’Alho, no município de São José dos Ramos, em data a ser definida.

Segundo Paulo Emilio, coordenador regional da Emater em Itabaiana, a proposta é treinar os agricultores familiares para agir de forma segura e consistente na produção agrícola, trazendo a garantia de sustentabilidade ambiental, econômica, produtiva, social e cultural.  “Com isso, é possível se criar hábitos alimentares que não prejudiquem a saúde do consumidor. A transição agroecológica é uma das prioridades da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater)”, comentou.

Nos encontros, os produtores constroem a conceituação agroecológica sobre as técnicas e manejos alternativos no processo de transição agroecoloógicos e tomam conhecimento de outras experiências vividas pelos agricultores locais e de outras regiões. Os participantes também visitam as unidades produtivas próximas do local de cada evento.

Na região de Itabaiana, cerca de 50 famílias agricultoras trabalham com hortas agroecológicas coletivas, com a criação e manejo de pequenos animais em sistema agroecológicos, a comercialização coletiva dos produtos, além da orientação para a sistematização e interligação das várias atividades nas unidades familiares.

Depois de conscientizar as famílias agricultoras diretamente envolvidas, o passo seguinte é atrair mais adeptos ao sistema agroecológico, conforme o extensionista rural da Emater, Ricardo Farias, responsável técnico pelo programa.  A equipe técnica que trabalha com esse programa é formada por Manuela Bezerra e Eidy Simões. “Já é proposta aprovada pela diretoria da Emater elaborar um plano regional de desenvolvimento agroecológico”, disse.