João Pessoa
Feed de Notícias

Emater de Poço Dantas executa ações para minimizar efeitos da seca

quarta-feira, 19 de setembro de 2012 - 09:36 - Fotos:  Antonio David/Secom-PB

Agricultores familiares do município de Poços Dantas, região administrativa da Emater de Sousa, estão sendo contemplados com ações que visam minimizar os efeitos da estiagem enfrentados pelos habitantes do semiárido Nordestino. Além das atividades, estão sendo destinados recursos do Seguro Safra e do Bolsa Estiagem que ajudam no enfrentamento da seca.

A população de Poço Dantas, segundo o IBGE/2010, é de 3.752 habitantes, deste total, uma parcela significativa é assessorada pelo escritório local da Emater, com ações que direta e indiretamente visam minimizar os efeitos da estiagem que ocorre no Semiárido, com forte abrangência no município.

Segundo destacou o chefe do escritório regional da Emater em Sousa, Francisco de Assis Bernardino, há um esforço dos extensionistas e parceiros em criar ambiente em que o agricultor familiar possa conviver com a seca e manter, dentro das possibilidades, seu rebanho e sua produção agrícola.

Conforme dados do Ministério do Desenvolvimento Agrário, o município de Poço Dantas foi contemplado com 779 cotas do Seguro Safra 2011/2012, com isso, 779 famílias agricultoras serão beneficiadas com o seguro no valor de R$ 680,00, que totaliza em circulação no município e região de um montante de R$ 529.720,00.

Em outra ação do Governo Federal, em parceria com o Governo do Estado, é a Bolsa Estiagem, que contemplada 381 Famílias com R$ 400, 00, que totaliza um montante de R$ 152.400,00 a mais em circulação no município de Poço Dantas, com isso em números absolutos sendo beneficiadas 1.160 famílias de forma direta e em circulação na economia local e da região, um somatório de R$ 682.120,00.

Tudo sendo possível devido a Emissão de Declaração de Aptidão do Pronaf – DAP que habilitam todos os agricultores familiares acesso às políticas públicas voltadas ao homem do campo. “Também cadastramos nove pecuarista na CONAB, onde, segundo a Portaria Interministerial todos já estão habilitado a comprar milho a R$18,10 a saca de 60 Kg e uma quantidade mensal de três toneladas por agricultor. Só esta ação já garantiu para o rebanho bovino do município 27 toneladas de milho, por mês, para alimentar o gado”, explicou o tecnólogo em Cooperativismo, Fábio Pereira de Sousa, chefe do escritório da Emater na cidade.

Já foram elaborados quatro projetos de custeio pecuário Pronaf/Seca-2012, e encaminhados ao Banco do Nordeste, que somam um montante no valor de R$33.286,58, destinado a aquisição de 40 Toneladas de torta de algodão, que misturado com outros volumosos garante mais alimento para o rebanho bovino. “Com isso preservamos todos os animais e consequentemente a genética e bacia leiteira do município”, destacou.