João Pessoa
Feed de Notícias

Emater apóia a melhoria da qualidade genética, que aumenta a rentabilidade de culturas irrigadas

segunda-feira, 19 de outubro de 2009 - 14:07 - Fotos: 
O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) e com o apoio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB), está intensificando a melhoria da qualidade genética de sementes básicas para distribuição com agricultores familiares paraibanos.

O município de Bom Sucesso, região administrativa de Catolé do Rocha, Alto Sertão paraibano, é um dos principais executores dessa política governamental. Este ano, segundo o coordenador regional da Emater em Catolé do Rocha, Francisco Veras Diniz, foram implantados 200 hectares de milho da variedade ‘BR 5011 Sertanejo’ e 50 hectares de feijão ‘BRS Guariba’. A produção esperada é de 800 toneladas, sendo 700 de milho e 100 de feijão, que em sua opinião evitará a importação de sementes produzidas em outros Estados da federação.

Rentabilidade – Conforme o presidente da Emater, Hermano Araújo, o Estado está investindo na produção de sementes básicas por meio do Programa Tarifa Verde, que tem beneficiado diversas comunidades rurais sertanejas com o aumento da rentabilidade dos produtos trabalhados sob regime de irrigação localizada, diminuindo o custo de energia, visto que a tarifa é reduzida em 73% quando o sistema é operacionalizado dentro do horário estabelecido pela legislação vigente, ou seja, das 21h30 às 6h para o plano A e das 2h30 às 11h para o plano B.

O Programa de Eficientização do Uso da Água e da Energia, denominado Tarifa Verde, é executado pelo governo estadual por intermédio da Sedap e Receita Estadual, em parceria com a Energisa. Cabe à Emater a responsabilidade de assistir os agricultores beneficiários do programa tanto na transferência de tecnologia quanto na orientação, para que cada irrigante busque perante a Agência Estadual das Águas (Aesa) a outorga do uso da água, e à Superintendência do Desenvolvimento do Meio Ambiente (Sudema), o licenciamento para operacionar o sistema de irrigação.

Banco de sementes
– A região administrativa da Emater em Itabaiana é pioneira na criação de banco comunitário de sementes, com instalação há poucos dias de uma unidade das variedades crioulas, nativas e naturalizadas florestais, no município de Pilar. Na opinião do presidente da empresa de extensão rural, Hermano Araújo, “é mais um passo decisivo na execução da política de produção de sementes para agricultores familiares desenvolvida pelo governo de José Maranhão, que tem demonstrado preocupação com a nossa economia primária”.

Até agora, segundo o gerente da Emater de Pilar, o engenheiro agrônomo João Gonçalves, já se cadastraram mais de 30 agricultores que terão acesso as sementes já no próximo ano agrícola. Ele explicou que a cada quilo de semente repassado ao banco, o agricultor receberá em contrapartida três quilos de sementes multiplicadas, garantindo assim o fortalecimento do programa.

Variedades – Atualmente, o banco de sementes dispõe de 20 variedades já catalogadas entre culturas agrícolas (fava, feijão e milho), plantas herbáceas arbustivas e arbóreas forrageiras, além de medicinais.

De acordo com coordenador regional da Emater de Itabaiana, Antônio Jocemar, as sementes disponíveis no banco estão sendo cultivadas na região há muitos anos. “São dos tipos que guardam na carga genética boa parte das melhores características de resistência e adaptabilidade às condições ecológicas locais ou regionais, ideais para a efetivação de uma agricultura sustentável”.

Lourdinha Araújo, Assessoria de Imprensa da Emater-PB