Fale Conosco

18 de outubro de 2016

Em cenário de crise, Paraíba lidera alta do varejo no país em agosto, revela IBGE



A Paraíba voltou a se destacar nas vendas do varejo do país, segundo informou a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada nesta terça-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar de o cenário econômico ainda permanecer em patamar recessivo no país, as vendas do varejo paraibano reagiram em agosto e cresceram 1,8% sobre  o mês anterior, levando o Estado a liderar o índice na série com ajuste sazonal. Além da Paraíba, somente três dos 27 Estados registraram alta sobre o mês anterior: Rio de Janeiro (0,9%), Rondônia (0,7%) e Tocantins (0,4%), enquanto o país registrou queda de 0,6% no volume do varejo. (Veja o ranking abaixo)

Nas vendas de comparação de agosto sobre o mesmo mês do ano passado, a Paraíba apresentou também o mesmo índice de crescimento (1,8%), alcançando a segunda maior taxa do país, atrás apenas de Roraima (2,7%). Segundo a pesquisa do IBGE, somente essas duas das 27 unidades da federação apresentaram índice positivo nesse tipo de comparação, enquanto o país registrou queda de 5,5%.

Mesmo diante da forte recessão do país, no acumulado de janeiro a agosto, a Paraíba (-4%) registra a menor retração entre os nove estados da Região Nordeste. Os estados da Bahia (13,%) e de Pernambuco (-11%) amargam as maiores quedas. O país também registra tombo de 6,6% nas vendas do varejo no ano.

Comércio varejista ampliado – Segundo o IBGE, as vendas do comércio varejista ampliado, que inclui atividades de veículos, motos, peças e de material de construção,  ficaram estáveis na Paraíba em agosto, enquanto o país amargou queda de 7,7% e 25 das 27 unidades registraram variação negativa no volume de vendas em relação a agosto de 2016, na série com ajuste sazonal.

Ranking – A queda de 0,6% nas vendas do comércio varejista no país entre julho e agosto deste ano, na série livre de influências sazonais, refletem retrações em 23 das 27 unidades da federação, com destaque para a retração de 4,2% verificada no Acre, seguido do Amazonas (-3,3%). No Nordeste, as maiores quedas foram de Pernambuco (-2,2%) e Piauí (-2,1%)

Taxa de crescimento do comércio varejista do mês de agosto ante julho deste ano

Unidade da Federação Taxa de crescimento de agosto sobre julho %
PARAÍBA              1,8%
Rio de Janeiro              0,9%
Rondônia              0,7%
Tocantins              0,4%
Minas Gerais              -0,4%
Sergipe              -0,4%
Roraima             -0,5%
São Paulo              -0,7%
Maranhão              -0,7%
Espírito Santo              -0,9%
Bahia              -1,1%
Mato Grosso do Sul              -1,2%
Paraná              -1,2%
Rio Grande do Sul              -1,2%
Alagoas              -1,3%
Amapá            -1.5%
Goiás              -1,5%
Distrito Federal              -1,6%
Rio G. do Norte              -1,7%
Mato Grosso              -1,7%
Pará              -1,7%
Ceará              -1,9%
Santa Catarina              -1,9%
Piauí              -2,1%
Pernambuco               -2,2%
Amazonas              -3,3%
Acre              -4,2%
BRASIL               -0,6%

Fonte: PMC