João Pessoa
Feed de Notícias

Elba Ramalho abre festival com homenagem a Luiz Gonzaga

sexta-feira, 31 de agosto de 2012 - 08:52 - Fotos: 

A cantora paraibana Elba Ramalho abriu o 13º Festival de Artes de Areia ao som de “Sanfona dourada” e  “A volta da asa branca” em homenagem ao Rei do Baião, Luiz Gonzaga. No friozinho de 18 graus, ela esquentou a festa com o repertório que resgatou sucessos como “Bate coração”, “De volta pro aconchego” e outros como “Ai que Saudade d’Ocê” e “Paraíba meu amor”, dividindo palco com o secretário de Estado da Cultura, Chico César.

O festival foi aberto oficialmente pelo governador Ricardo Coutinho na noite da quinta-feira (30). Ele destacou a importância do evento para a região do Brejo e para o Estado. “Areia tem uma tradição de intelectualidade, das artes e da cultura e é a terra onde nasceu Pedro Américo e grandes intelectuais. É fundamental preservar e trazer isso de volta para gerar desenvolvimento”, destacou o governador.

Antes de iniciar o show, a cantora Elba Ramalho destacou que esse é um festival importante que resgata a tradição e a Paraíba, através dos seus artistas, possibilitando que o povo reencontre a sua cultura .  “A cultura é o que define um Estado, um país e uma região e fico feliz em fazer parte dessa história abrindo o tradicional Festival de Areia”.

Elba celebrou a retomada do Festival com a diversidade musical de artistas paraibanos e de outros Estados como Tulipa Ruiz, de São Paulo, e Antônio Nóbrega, de Pernambuco. “A Paraíba tem essa tradição de receber bem também os músicos de fora e como paraibana acho isso muito bom”, completou Elba, sem esconder a satisfação de cantar em Areia.

O secretário Chico César convidou as pessoas de João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Solânea e cidades vizinhas a prestigiarem o festival que promove, até domingo, um grande encontro da cultura paraibana. “A Paraíba tem maracatu, tem sim senhor, tem Elba Ramalho, Tulipa Ruiz e Antônio Nóbrega, tem sim, senhor”, cantarolou Chico.

Ele destacou que o festival de Areia resgata a autoestima dos paraibanos e possibilita que o povo do Brejo receba um festival prestigiado no Nordeste e em todo o país. Ele lembrou que pelo Festival já passaram nomes como Bibi Ferreira, Antônio Fagundes, José Wilker e outros artistas nacionais. “Precisamos combater a coisificação da cultura baseada apenas em entretenimento. Queremos uma cultura que resgate os valores do povo nordestino”, defendeu.

Também passaram pelo palco principal, os grupos paraibanos de maracatu Aruenda da Saudade e Nação Maracaíba. E no palco alternativo, Chico Viola e Sonora Samba Groove.

A solenidade de abertura da 13ª edição do festival contou com as presenças da primeira-dama do Estado, jornalista Pâmela Bório; da secretária executiva de Cultura, Amazile Vieira;  do secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Renato Feliciano; da secretária de Comunicação Institucional, Tatiana Domiciano; do superintendente do Sebrae, Julio Rafael;  da presidente da PBTur, Ruth Avelino; do superintendente da Suplan, Ricardo Barbosa e do deputado estadual Tião Gomes.