Fale Conosco

22 de agosto de 2016

Educadores da Rede Estadual usam plataforma virtual para reforçar a cultura de paz nas escolas



Cerca de 4.620 educadores de 627 escolas das 14 Gerências Regionais de Educação (GREs) da Secretaria de Estado da Educação (SEE) estão reforçando o uso da plataforma de Educação a Distância, oferecida pela Metodologia Liga Pela Paz, criada pela organização Inteligência Relacional, parceira do Governo do Estado. O Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), focado em Educação Emocional e Social, oferece cursos com certificados de até 160 horas, com o aprofundamento dos conteúdos trabalhados em sala, acompanhamento pedagógico e compartilhamento de experiências entre educadores de todo o Brasil.

De acordo com a gerente executiva de Educação Infantil e Ensino Fundamental da Secretaria de Estado da Educação, Marta Medeiros, a formação continuada para educadores é de grande importância para o bom andamento da metodologia “Liga pela Paz”. “Para fazermos da escola um espaço social focado no respeito, na compreensão da diversidade e da pluralidade temos que acolher e qualificar esse educador, oferecendo a ele conteúdo, ferramentas, conhecimento e inovação”, disse a gerente.

Segundo ela, “é muito importante que o educador valorize e utilize este espaço virtual, fazendo uso dos cursos oferecidos, de toda a fundamentação teórica e prática, com estudo de grandes acadêmicos e pensadores. Tudo isso irá ampliar os conhecimentos, causando mudanças positivas e dando ao educador ferramentas para desenvolver seu trabalho com mais confiança”.

Wilma Oliveira do Nascimento, educadora do 7º ao 9º ano, na Escola Estadual Fazenda Buracão, no município de Sapé, utiliza o AVA para se aprimorar e melhorar seus conhecimentos em torno dos conteúdos aplicados em sala de aula. “Nós, educadores, dispomos de rico conteúdo no ambiente virtual, o que facilita muito o desenvolvimento da Cultura de Paz na escola. A gente fica em contato frequente tanto com os consultores pedagógicos que nos orientam quanto com professores de todos os lugares do país, cada um falando de suas experiências e trocando conhecimento. Apesar desse processo de educação emocional ser de longo prazo, a gente já percebe importantes mudanças de comportamento em nossos alunos, que estão mais integrados, atenciosos e calmos”, explicou.

Outro educador que se destaca pela intensa participação no Ambiente Virtual de Aprendizagem é Leontino Quirino da Silva, coordenador do programa “Primeiros Saberes da Infância”, da Escola Estadual Prof. José Bento, de Santa Helena, município com pouco mais de 5 mil habitantes, localizado na microrregião de Cajazeiras. Em suas intervenções, Leontino reitera a importância da formação continuada para o professor atuar no contexto escolar e familiar. “Na minha família nós não dialogávamos. Havia muito estresse, não sabíamos lidar com nossas emoções. Senti que tudo aquilo estava causando um grande mal à minha profissão. Meu filho, que chegou a abusar do álcool e ficar três meses afastado de casa sem dar notícias, disse que volta em outubro a estudar para terminar seu curso de Matemática, no IFPB. As coisas estão mudando positivamente e no Dia dos Pais nos abraçamos. Foi muito emocionante”, comentou.

O educador credita seu desenvolvimento, não apenas como coordenador, mas como pai e cidadão, aos conhecimentos partilhados pelo AVA. “A cada módulo do curso percebia as falhas que havia cometido. Hoje o diálogo flui melhor, sou mais tolerante com os colegas educadores. Há harmonia e o trabalho rende mais”, ressalta o educador.