João Pessoa
Feed de Notícias

Base Nacional Comum

e1

CHAMADA PÚBLICA

 

Seminário Estadual Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que ocorrerá nos dias 26 e 27 de julho de 2016, em João Pessoa-PB

 

 

Segue a LISTA FINAL de HOMOLOGADOS:

TODOS OS HOMOLOGADOS deverão preencher o questionário contido no link: 

  http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/inicio   bnccparaiba@gmail.com

 

Últimas notícias:


Abertas inscrições para interessados em discutir nova versão da Base Nacional Comum Curricular

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), informa que estão abertas, até o próximo dia 30, as inscrições para o Seminário Estadual da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que vai ocorrer nos dias 26 e 27 de julho, em João Pessoa. O objetivo do evento é analisar a segunda versão do documento da BNCC, apresentada em 3 de maio deste ano, pelo Ministério da Educação. O momento é de sugerir alterações, supressões ou acréscimos ao texto. A chamada pública para o evento foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) de sábado (18).[Leia a notícia completa...]

 

Educacenso abre período de retificação dos dados das escolas

Os dados preliminares do Censo Escolar foram publicados nesta segunda-feira (5), no Diário Oficial da União (DOU). Segundo a Secretaria de Estado da Educação, a partir desta segunda, o Sistema Educacenso estará aberto, até o dia 04 de novembro, para retificação dos dados inseridos pelas escolas das redes estadual, municipal, federal e particular. [Leia a notícia completa...]

Governo discute mudanças de curriculo  de alunos das escolas estaduais em 2016

Gerentes dos Núcleos Regionais de Educação do Estado se reuniram, nesta quarta-feira (29), para iniciar o debate sobre as mudanças discutidas pelo Governo Federal para unificar o ensino público no País. No próximo ano, o currículo dos alunos de escolas estaduais já pode vir com mudanças, inclusive com novas disciplinas e material didático. [Leia a notícia completa...]

 

Governo promove Seminário sobre Base Nacional Comum Curricular

O Seminário Estadual de Discussão sobre a Base Nacional Comum Curricular promovido, nessa quarta-feira (26), pelo Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), contou com a participação de secretários municipais de Educação, coordenadores pedagógicos da SEE, gerentes regionais, gestores de escolas e professores da rede estadual de ensino.[Leia a notícia completa...]

 

Governo do Estado participa das discussões sobre a Base Nacional Comum Curricular em Brasília

A secretária executiva de Gestão Pedagógica da Educação, Roziane Marinho, participou nesta quarta-feira (16), em Brasília, da apresentação do Documento Preliminar para discussão da Base Nacional Comum Curricular. No evento também aconteceu a apresentação da Proposta Preliminar para a Discussão da Base Nacional Comum Curricular. O ministro de Estado da Educação, Renato Janine Ribeiro, participou do evento assim … [Leia a notícia completa...]

 

 Fórum de Educação da Paraíba e Fórum de Apoio à Formação Docente se reúnem em João Pessoa

Cerca de 450 educadores se reuniram durante esta quinta-feira (17) no V Encontro do Fórum Estadual de Educação da Paraíba (FEEPB) e II Encontro do Fórum Estadual Permanente de Apoio à Formação Docente (Fepad-PB). O evento ocorreu no auditório da Faculdade Maurício de Nassau, em João Pessoa, com o objetivo de discutir as políticas públicas direcionadas à melhoria da qualidade social da educação… [Leia a notícia completa...]

 

 


 

O que é a Base Nacional Comum Curricular?

 

A Base Nacional Comum Curricular (BNC) vai deixar claro  os conhecimentos essenciais aos quais todos os estudantes brasileiros têm o direito de ter acesso e se apropriar durante sua trajetória na Educação Básica, ano a ano, desde o ingresso na Creche até o final do Ensino Médio. Com ela os sistemas educacionais, as escolas e os professores terão um importante instrumento de gestão pedagógica e as famílias poderão participar e acompanhar mais de perto a vida escolar de seus filhos.

A Base será mais uma ferramenta que vai ajudar a orientar a construção do currículo das mais de 190 mil escolas de Educação Básica do país, espalhadas de Norte a Sul, públicas ou particulares.

Com a BNC, ficará claro para todo mundo quais são os elementos fundamentais que precisam ser ensinados nas Áreas de Conhecimento: na Matemática, nas Linguagens e nas Ciências da Natureza e Humanas.

A Base é parte do Currículo e orienta a formulação do projeto Político-Pedagógico das escolas, permitindo maior articulação deste. A partir da Base, os mais de 2 milhões de professores continuarão podendo escolher os melhores caminhos de como ensinar e, também, quais outros elementos (a Parte Diversificada) precisam ser somados nesse processo de aprendizagem e desenvolvimento de seus alunos. Tudo isso respeitando a diversidade, as particularidades e os contextos de onde estão.

A Base é uma conquista social. Sua construção é crucial para encontrarmos um entendimento nacional em torno do que é importante no processo de desenvolvimento dos estudantes brasileiros da Educação Básica. Entender seu real significado e participar da sua construção é direito e dever de todos.

Fonte: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/index.


 

Por que uma BNC?

Não existe uma só resposta para essa pergunta.

Das salas de aula virão algumas delas; dos centros de pesquisa em educação, outras. Junto com as respostas, não faltarão ponderações e outras perguntas. Assim é o processo em Educação: cheio de perguntas que geram novas perguntas e debate.

Há ainda respostas mais objetivas para a pergunta “Por que uma BNC?”. Entre elas, aquelas relacionadas ao cumprimento de leis.

A necessidade de criação de uma Base Nacional Comum aparece na nossa Constituição Federal, de 1988, no Art. 210. Anos depois, ela também é prescrita na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN), em seu artigo 26.

Nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) é que a Base é efetivamente detalhada. E é a partir das DCNs que todo o processo atual de construção da BNC se inspira e se organiza.
Mais recentemente a necessidade da BNC foi evidenciada ainda em outros documentos significativos para a Educação, frutos de discussões de todos os setores da sociedade. Ela está indicada nas Conferências Nacionais de Educação e também no Plano Nacional de Educação (PNE). O PNE estabelece, em diversas estratégias, a construção de uma proposta de Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento, coordenada pelo MEC, e que deve ser encaminhada, até junho de 2016, para o Conselho Nacional de Educação (CNE).

O atendimento a essas determinações legais – Constituição, LDBEN, DCNs, CONAE e PNE – terá como efeito a produção de uma referência de currículo que articule os esforços existentes nos estados, no Distrito Federal e em muitos municípios na produção de seus documentos curriculares.

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/index.php/base-nacional-por-que/#conteudo-base/

 

 


 

Como construir uma base?

A construção de uma BNC só é possível com a participação de toda a sociedade brasileira. Múltiplos atores envolvidos nesta dinâmica têm que ter espaço e meios para fazer aportes, considerações e observações nesse processo de elaboração da Base Nacional Comum Curricular.

Para que isso se torne realidade é fundamental experimentar e (re)pensar mecanismos que facilitem a coleta e a análise de todas essas manifestações, especialmente as que são aguardadas a partir da proposta preliminar de Base que em breve será apresentada e posta em discussão.

O texto preliminar da BNC tem como base as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica e demais Diretrizes, os documentos curriculares dos estados e municípios e os conhecimentos produzidos pelas áreas de conhecimento da educação básica.

Para a elaboração desse documento preliminar, a Secretaria de Educação Básica tem promovido reuniões com Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed); União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime); Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação (FNCE); União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME); União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES); Fórum Nacional de Educação (FNE) e as muitas e importantes associações profissionais e científicas da área, com o intuito de informar as ações realizadas e mobilizar para a abertura da discussão nacional em setembro próximo.

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/index.php/base-nacional-como/#conteudo-base/

 

 


 

Os protagonistas da BNC

A Base Nacional Comum Curricular será resultado do trabalho coletivo de diferentes atores do contexto educacional: especialistas das áreas de conhecimento, gestores, professores da educação básica, estudantes e público em geral.

O desafio de sua construção é enorme e é essencial a participação de professores, secretarias estaduais e municipais de ensino, associações profissionais e científicas, sociedades civis organizadas, estudantes da Educação Básica e de cursos de licenciatura e demais atores envolvidos nessa temática.

Em diferentes momentos de seu processo, alguns personagens ganham ainda mais protagonismo. Na atual fase, a Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação conta com um Comitê de Assessores que trabalha na produção de uma proposta preliminar da BNC com o apoio de uma comissão de 116 especialistas, organizados em comissões por área/componente curricular/etapa da educação básica.

Essas comissões, coordenadas pelos assessores, são responsáveis pela redação dos objetivos de aprendizagem. Compõem esta comissão representantes de 35 universidades e 2 Institutos Federais de Educação; professores das redes públicas estaduais dos 26 estados e do Distrito Federal, indicados pelas secretarias estaduais de educação; gestores das redes públicas estaduais, também indicados pelas secretarias estaduais.

Os professores das universidades que compõem a equipe de especialistas foram indicados pelo grupo de assessores a partir dos seguintes critérios: ser professor doutor de universidades, envolvidos com atividades de pesquisa, ensino e extensão relacionadas à educação básica, ter participação anterior em políticas do MEC voltadas à educação básica (PNAIC,  PNLB, PACTO do Ensino Médio, PNBE, dentre outras), ter participação em processos de elaboração de currículos municipais e/ou estaduais.

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/index.php/base-nacional-protagonistas/#conteudo-base/

 


 

Cronograma Nacional

A Base Nacional Comum Curricular será resultado do trabalho coletivo de diferentes atores do contexto educacional: especialistas das áreas de conhecimento, gestores, professores da educação básica, estudantes e público em geral.

O desafio de sua construção é enorme e é essencial a participação de professores, secretarias estaduais e municipais de ensino, associações profissionais e científicas, sociedades civis organizadas, estudantes da Educação Básica e de cursos de licenciatura e demais atores envolvidos nessa temática. O cronograma nacional ocorrerá da seguinte maneira:

 

 

Documento da versão preliminar da BNC 16/09
Seminário Nacional da Base Nacional Comum 23 a 25/09  
Ciclos de formação na discussão nas regionais (primeira Ouvidoria) 01 a 20/10
Proposta para Dia de Mobilização para que todas as escolas discutam a BNC 21/10
Sistematização das contribuições das regionais de Ensino para discussão da BNC Até dia 10/12
Seminários Estaduais Até final de março de 2016
Envio para o Ministério da Educação no sistema do documento final do estado Até 15/04/16

 


 

Cronograma Estadual

A Base é uma conquista social. Sua construção é crucial para encontrarmos um entendimento nacionalem torno do que é importante no processo de desenvolvimento dos estudantes brasileiros da Educação Básica. Entender seu real significado e participar da sua construção é direito e dever de todos.

 A construção de uma BNC só é possível com a participação de toda a sociedade brasileira. Múltiplos atores envolvidos nesta dinâmica têm que ter espaço e meios para fazer aportes, considerações e observações nesse processo de elaboração da Base Nacional Comum Curricular. O cronograma Estadual ocorrerá da seguinte maneira:

 

 

 

Ações de operacionalização Período Responsável
Elaboração do Plano de Trabalho Julho/2015 Coordenação Estadual de Articulação da Base
Mobilização inicial e organização das comissões – Reunião com as GRES Agosto/2015 Coordenação Estadual de Articulação da Base
I Seminário Estadual de discussão sobre a Base Nacional Comum Agosto/2015 Coordenação Estadual de Articulação da Base
Encontro de Fóruns e Circuito de Hangouts: vídeo conversação, entrevistas com especialistas, etc. Setembro /2015 Comissões de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio
Ciclos de debates  nas gerências regionais sobre a BNC Outubro/2015 Comissão de articuladores regionais e articuladores escolares
Encontro  nas escolas para análise do documento da BNC Outubro /2015 Comissões de articuladores escolares
Sistematização das contribuições e intervenções sobre o documento da BNC Dezembro /2015 Articuladores regionais e estaduais
Seminário Estadual  para apresentação da consolidação das contribuições para a BNC. Março/2016 Todas as comissões