João Pessoa
Feed de Notícias

Educação reúne servidores em evento de apoio ao movimento Outubro Rosa

quarta-feira, 31 de outubro de 2012 - 18:05 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Educação (SEE) reuniu seus servidores, em sua maioria mulheres, num evento de apoio ao movimento Outubro Rosa, na tarde desta quarta-feira (31). O evento foi realizado na Sala de Leitura, no térreo do prédio da Educação, no Centro Administrativo Estadual, em Jaguaribe.

Na abertura, a secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena, ressaltou como é alarmante o número de casos de câncer de mama que podem ser evitados, se descobertos no início, apenas com o autoexame. Ela também alertou sobre a importância das mulheres cuidarem mais de si. “Só conseguimos cuidar bem dos outros, quando conseguimos cuidar bem de nós mesmas”, afirmou.

Após a palavra da secretária, foi apresentada a palestra “Prevenção ao Câncer de Mama”, proferida pela mastologista Joana Marisa Barros. Na ocasião, a médica destacou o tema da Campanha da ONG Amigos do Peito, que está à frente do Outubro Rosa na Paraíba – “Câncer de Mama: procure! Troque o medo pela coragem!”. Em sua palestra, a mastologista apresentou um slide sobre as causas e fatores de risco do câncer de mama. De acordo com Joana Barros, a idade, a menarca precoce, a menopausa tardia, a história familiar e a obesidade após a menopausa são fatores de risco do câncer de mama. A médica também alertou para os principais sintomas, que são: nódulos, endurecimento da mama, descarga mamilar, retração da pele da mama e dor.

Na palestra também foram abordadas a prevenção, o diagnóstico e também a forma correta de realização do autoexame. A mastologista ainda alertou que os homens também são vítimas do câncer de mama, numa proporção de 1 caso em homem para cada 100 mulheres.

Após a palestra, a servidora da Ascom da SEE, Severina Alves Sousa da Silva, conhecida como Sílvia, ex-portadora de câncer de mama fez um depoimento emocionante. Sílvia contou que foi diagnosticada com câncer de mama aos 42 anos, após encontrar um nódulo num autoexame de rotina em casa. Após realizar a mamografia, ela contou que demorou a procurar um médico e quando o fez, seu nódulo, que no princípio era do tamanho de um bombom, já estava com 8 centímetros. “O médico ficou muito preocupado e tudo parecia perdido, mas Deus é maior que tudo e hoje estou aqui, nove anos depois desse diagnóstico, curada”, contou emocionada. Sílvia se submeteu a uma cirurgia para retirada da mama e depois a uma reconstrução e hoje tem uma vida normal.

Após o depoimento aconteceu a apresentação das peças “Marias” e “Força Vital”, encenadas pelas alunas da Escola Estadual Francisco Campos. No encerramento do evento foi realizado um abraço coletivo, que simbolizou o engajamento dos profissionais da SEE com o movimento Outubro Rosa.