João Pessoa
Feed de Notícias

Educação realiza mostra do Ano Cultural Paulo Freire com trabalhos de reeducandos

quarta-feira, 13 de novembro de 2013 - 18:30 - Fotos:  Sérgio Cavalcanti

A Secretaria de Estado da Educação (SEE), em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), realizou, na tarde desta quarta-feira (13), a mostra da culminância do Ano Cultural Paulo Freire na educação em prisões. A mostra aconteceu no térreo da SEE, no Centro Administrativo Estadual, em Jaguaribe. Diversos trabalhos dos privados de liberdade foram expostos, criados dentro da concepção freireana, adotada nas unidades prisionais do Estado.

O evento contou com a presença da secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena, do secretário adjunto da Administração Penitenciária, João Bosco Carneiro, da gerente de Educação de Jovens e Adultos da SEE, Maria Oliveira, da coordenadora estadual de educação nas unidades prisionais, Eliane Maria de Aquino, dos professores de diversas unidades prisionais do Estado, dos familiares dos privados de liberdade e técnicos da SEE.

A secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena, destacou a parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária. “Nós estamos tendo um diálogo aberto com a administração penitenciária e isso possibilita o sucesso de ações como esta, portanto, fico feliz de ver os trabalhos desenvolvidos e o empenho desses professores, que acreditam de verdade na transformação dos seres humanos”, concluiu.

Os privados de liberdade desenvolveram trabalhos de pintura em tela, origami, craquelê, artesanato no palito, artesanato no papel, trabalhos nas áreas de matemática e ciências, caça-palavras, construção de literatura de cordel, entre outros. O ex-privado de liberdade, Joerton Costa, que hoje é pedagogo e teatrólogo, falou da importância da educação prisional na sua vida. “Fui apenado por oito anos e lá comecei a participar da educação, me uni aos professores e juntos criamos espetáculos, desenvolvemos trabalhos, sempre mudando a rotina e abrindo um novo horizonte para quem está lá dentro”, contou.

A ação de educação nas prisões faz parte das políticas públicas do Governo do Estado, com o objetivo de contribuir para a mudança da realidade dos privados de liberdade, proporcionando a capacidade de atuar livremente como cidadãos na sociedade. Os projetos pedagógicos são trabalhados de forma a buscar dotar seus participantes de instrumentos capazes de empreender o repensar crítico e as posturas exigidas na construção da cidadania e da atuação cidadã.