João Pessoa
Feed de Notícias

Educação participa do Dia da Faxina contra a dengue, chikungunya e zika vírus  

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015 - 17:00 - Fotos:  Delmer Rodrigues

A Secretaria de Estado da Educação (SEE) está participando do Dia da Faxina, um plano de ações lançado pelo Governo do Estado, previsto a partir do Decreto de Situação de Emergência nº 36.426, com o objetivo de prevenir e eliminar os criadouros do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus e prestar assistência à população.

A SEE criou uma comissão responsável pelo Dia da Faxina nas Gerências Regionais de Educação (GRE) com o intuito de orientar as seguintes ações: remover plantas cultivadas em água, plantando-as na terra; eliminar, furar, colocar areia ou substituir por justaposto os pratos que estão sob os vasos e xaxins; ensacar materiais inservíveis e colocar para coleta rotineira do lixo e/ou coleta seletiva; tampar caixa d’água vedando-a totalmente, realizar limpeza de calhas, lajes, ralos e canaletas de drenagem de água; realizar o nivelamento adequado de lajes/calhas que apresentam pontos de acúmulo de água; lavar e escovar bebedouros de animais pelo menos duas vezes por semana; guardar seco e em local coberto: pneus, garrafas, baldes ou qualquer outro recipiente que possa acumular água; realizar limpeza e tratamento de piscinas e tampar adequadamente depósito de armazenamento de água.

O trabalho está sendo realizado em todo o Estado considerando os eixos do Plano de Combate ao Aedes Aegypti, quais sejam:

1º eixo – Controle Vetorial: Considerada a principal ação para prevenir os registros das doenças transmitidas pelo mosquito, com diversas ações de vigilância, entre elas, o fumacê e a qualificação de Agentes Comunitários de Endemias (ACE), além da participação do Exército Brasileiro, que foi acionado para reforçar o contingente operacional nas ações de combate ao Aedes Aegypti;

2º eixo – Assistência ao paciente com suspeita de Dengue, Chikungunya, Zika vírus e dos outros agravos associados (Síndrome de Guillain Barré, microcefalia): Serão promovidas qualificações dos profissionais de saúde de todas as quatro macrorregiões do estado.

3º eixo – Vigilância Epidemiológica: Prevê o monitoramento das investigações dos casos suspeitos de microcefalia e síndrome de Guillain Barré e das notificações de dengue, chikungunya e zika vírus. O Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB) auxiliará nos diagnósticos.

4º eixo – Gestão: Responsável pelas promoções de campanhas publicitárias e de reuniões com os secretários municipais em parceria com o Ministério Público e também do comitê da dengue; comunicação e mobilização social.

5º eixo – Pesquisa: Em parceria com instituições de ensino e pesquisa com o incentivo a pesquisas científicas relacionadas às doenças transmitidas pelo Aedes e possíveis associações, como a Microcefalia e Síndrome de Guillain Barré.