João Pessoa
Feed de Notícias

Duzentos operários trabalham na reforma do Estádio Almeidão

sexta-feira, 6 de junho de 2014 - 12:00 - Fotos:  Francisco França/Secom-PB

As obras da primeira grande reforma e urbanização do Estádio José Américo de Almeida – “Almeidão” – em João Pessoa, estão em sua etapa final, mobilizando 200 operários que atuam em dois turnos diários. O Governo do Estado investe R$ 28 milhões e o estádio já ganhou novo gramado (com padrão aprovado pela FIFA) e na área externa estão sendo construídas duas quadras poliesportivas, uma pista de skate, quatro quiosques, uma calçada para caminhada contornando todo o estádio, além de amplo estacionamento pavimentado e iluminado.

Banheiros, arquibancadas, instalações elétricas e hidráulicas e iluminação estão sendo recuperados. O superintendente da Suplan, João Azevedo, revelou que a cidade de João Pessoa ganhará uma nova praça esportiva e um novo complexo de recreação.

Uma moradora das proximidades informou que os imóveis daquela área estão tendo novo valor de mercado por conta da urbanização do estádio, inclusive a sua casa.

Entre os 200 operários da obra do Almeidão, um personagem que chama a atenção por sua vitalidade aos 65 anos de idade e por ter trabalhado na construção do estádio ainda nos Anos 1970, é o pedreiro José Arnaldo Belo, natural do município de Serra da Raiz.

Vim morar em João Pessoa em 1957, na obra do estádio trabalhei nos anos 70 e hoje pela graça de Deus também estou trabalhando na reforma desse grande estádio e estou feliz por essa oportunidade. Quero parabenizar o Governo do Estado por recuperar o Almeidão”, disse José Arnaldo, que promete estar entre os colegas na reinauguração.

Dos colegas de trabalho José Arnaldo recebe elogios e demonstrações de admiração pela dedicação à profissão. Aos jovens pedreiros ou que queiram ingressar nesse ofício ele diz que toda profissão é digna e que tem orgulho de ser pedreiro.

O mestre de obras Ivanildo Nascimento Silva foi quem contratou Arnaldo: “Ele chegou e me disse que havia trabalhado na construção do estádio, e que ainda exercia a profissão de pedreiro. Então pediu uma vaga para trabalhar na reforma da obra que há 40 anos ele ajudou a erguer, e eu o empreguei”. De acordo com Ivanildo o senhor Arnaldo é um trabalhador exemplar, disciplinado, e não faltou um dia sequer ao serviço. “Ele mora no Cristo Redentor e vem ao trabalho pedalando sua bicicleta”, diz o mestre de obra sobre o pedreiro Arnaldo, que é casado, pai de três filhos e avô de cinco netos.