João Pessoa
Feed de Notícias

Dupla acusada de matar policial é presa em Recife

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010 - 10:47 - Fotos: 

Uma operação que contou com os Serviços de Inteligência do 1º Batalhão e do Comando Geral da Polícia Militar da Paraíba resultou na prisão do ex-interno do Centro Educacional do Adolescente (CEA), Rafael Lopes da Silva Pereira, conhecido por ‘Lelêu’, o ex-presidiário Nicolas Vieira dos Santos da Silva, e Raphael Lopes da Silva, o ‘Timbal’.

A dupla foi presa acusada de matar com quatro disparos de revólver o soldado João Virgínio dos Santos, 25 anos, na segunda-feira (25).           A Polícia militar estava a procura dos criminosos desde a segunda feira, quando o militar foi baleado. Após várias diligências, os policias conseguiram prender Lelêu em sua residência, localizada no Bairro de Cruz das Armas. Conforme informações do major Gutemberg, subcomandante do 1º Batalhão, o Lelêu foi quem guardou a moto, após o crime ser cometido e denunciou o paradeiro dos seus comparsas.

Após ser preso,  Lelêu confessou para o Serviço de Inteligência da PM que Nicolas e ‘Timbal’ teriam fugido para a cidade do Recife e de lá pretendiam viajar para o Rio de Janeiro. Na madrugada desta quinta-feira a dupla foi presa no Bairro de Casa Amarela, em Recife, residência de um familiar de Nicolas.

Morto por engano
         
No depoimento prestado aos policias militares, os criminosos confessaram o crime, mas alegaram que mataram a pessoa errada e que o alvo deles seria um aluno do Curso de Oficiais da PM, conhecido por ‘Beto’. Segundo o major Gutemberg, que está à frente das Operações, as denúncias feitas pelos criminosos contra o aluno Herbert serão levadas para a Corregedoria Geral da PMPB para que todos os fatos sejam esclarecidos.

O crime

O soldado da Policia Militar da Paraíba, João Virgínio dos Santos, era lotado no 1º Batalhão, localizado no Varadouro, e na última segunda-feira (25), à noite, quando chegava em sua residência de moto. Ele foi seguido pela dupla que estava em outra moto e, ao chegar próximo a sua casa, foi alvejado com quatro disparos de revólver. A vítima, quando notou que estava sendo perseguida, ainda tentou fugir mas entrou num beco sem saída e não conseguiu se livrar dos seus algozes.

Marcos Tadeu, da Assessoria de Imprensa da Polícia Militar