João Pessoa
Feed de Notícias

Documentários abordam ligação do homem com ambiente natural

quinta-feira, 9 de agosto de 2012 - 08:56 - Fotos: 

O projeto Ver Brasil continua em cartaz no Cine Digital, da Fundação Espaço Cultural da Paraíba. Na programação da quinta semana, que acontece nos dias 11 e 12 de agosto, o público vai conferir os documentários “Véio”, de Adelina Pontual, produção pernambucana de 2005, e também o documentário mineiro de 2010 “Terra Deu, Terra Come”, de Rodrigo Siqueira. As sessões começam às 19h, e a entrada é gratuita.

Projeto – O Projeto Ver Brasil é realizado pela Funesc, Associação Brasileira de Documentaristas, secção Paraíba (ABD-PB), Tintin Cineclube e conta com apoio do Conselho Nacional de Cineclubes (CNC), Cine Mais Cultura e Governo Federal.

A ação consiste na exibição de filmes que, em sua maioria, ficam fora do circuito comercial das exibidoras, possibilitando o acesso do público à cinematografia brasileira. O objetivo é a formação de público para o cinema nacional, iniciativa do Ministério da Cultura que vem sendo difundida em vários Estados. A primeira etapa paraibana aconteceu de 24 de março a 26 de maio.

A segunda etapa, que teve início no dia 14 de julho, se estende até 19 de agosto. A programação das próximas semanas traz os filmes “Flash Happy Society”, de Guto Parente e “Pacific”, de Marcelo Pedroso (18 e 19 de agosto).

“Véio” – No interior do sertão sergipano uma verdadeira galeria de arte a céu aberto é fruto do trabalho de Cícero Alves dos Santos, o Véio. Ele é um artesão interessado em mitologia, animais e extraterrestres. A classificação indicativa é livre.

“Terra Deu, Terra Come”- No Quartel do Indaiá, interior de Minas Gerais, é difícil separar o que é realidade ou ficção, relato verdadeiro ou fabulação. Na antiga comunidade de garimpeiros de ouro e diamantes, remanescente de um quilombo, longe da vida urbana, das escolas e da medicina convencional, a tradição oral embaralha as referências, que vêm da África e elabora sua própria sabedoria, não enxergando fronteiras entre a vida e a morte, o vivido e o imaginado.

O velho Pedro de Almeida, de 81 anos, evoca essa memória ancestral, à qual pertencem as cantigas fúnebres em dialeto banguela que praticamente só ele ainda conhece, para encomendar a alma do amigo João Batista, que acaba de morrer, aos 120 anos. Todo cuidado é pouco neste território em que Deus e o Diabo convivem à luz do dia. O filme é indicado para maiores de 12 anos.

 

Serviço:

Projeto “Ver Brasil – Documentário”

Dias: sábado e domingo (11, 12, 18 e 19 de agosto)

Hora: 19h

Local: Espaço Cine Digital da Funesc

Entrada: Gratuita

 

Programação:       

11 e 12

- Véio, de Adelina Pontual [doc, 20’, 2005, PE] / Classificação indicativa: livre

- Terra Deu, Terra Come, de Rodrigo Siqueira [doc, 88’, 2010, MG] / Classificação: 12 anos

 

18 e 19

- Flash Happy Society, de Guto Parente [doc, 8’, 2009, CE] / Classificação: livre

- Pacific, de Marcelo Pedroso [ doc, 72’, 2009, PE] / Classificação: 14 anos

 

Realização: FUNESC

Parceria: Tintin Cineclube

Apoio: ABD-PB, CNC (Conselho Nacional de Cineclubes), Cine Mais Cultura e Governo Federal.

Contatos- Unidade de Cinema da Funesc – 3211-6281

www.funesc.pb.gov.br

cine.funesc@gmail.com