Fale Conosco

5 de novembro de 2015

Doação de livros incentiva hábito da leitura entre reeducandos da Máxima de Mangabeira



A iniciativa de três estudantes de Jornalismo resultou na aquisição de 450 livros que irão compor o acervo da biblioteca da Penitenciária de Segurança Máxima Criminalista Geraldo Beltrão, em Mangabeira, na Capital. “A ideia é que eles sintam prazer no ato da leitura e que possam, através dela, trilhar novos horizontes”. Foi assim que a estudante de jornalismo Dani Fechine, uma das idealizadoras do projeto, resumiu a proposta. A entrega ocorreu nessa quarta-feira (4). As outras integrantes do grupo, Ivone Beatriz e Elisa Damante, também participaram.

Ivone Beatriz comentou o processo de disseminação de conhecimento dentro das unidades penais. “Espero que eles consigam ler a vida de uma outra forma”, reforçou.

A iniciativa recebeu obras literárias diversas e foram doadas por professores, estudantes e várias pessoas que foram se integrando como colaboradoras do projeto, e ainda algumas entidades, a exemplo do Sebo Cultural. A campanha foi divulgada pela página no facebook do projeto Donos da Rua, outra iniciativa das estudantes, que retrata a história de pessoas que povoam o cotidiano de João Pessoa.

O diretor da penitenciária, João Rosas, também falou do processo. “Aqui desenvolvemos diversas atividades ligadas à educação, inclusive formal, a exemplo do Projovem Prisional, e a aquisição destes livros, por iniciativa dessas estudantes, vai proporcionar aos nossos internos a inserção ao universo literário, que é uma forma de educação que surte muito efeito e isso nos deixa felizes, por isso faço questão de agradecer a estas jovens que se dispuseram a doar uma parte do seu tempo em prol de uma causa tão significativa para toda a sociedade”, comemorou o diretor.