João Pessoa
Feed de Notícias

Divisão de Florestas da Sudema já está incluída no Sinaflor

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017 - 10:47 - Fotos: 

A necessidade de um sistema nacional único para a gestão florestal no Brasil levou o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a promover dois treinamentos, esta semana, sendo um com técnicos da Divisão de Florestas (Diflor) da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) e outro com consultores de empresas ambientais e engenheiros, sobre a implantação do Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor). O primeiro treinamento ocorreu no auditório da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) e o segundo aconteceu no auditório do Jardim Botânico.

O Sinaflor surgiu para controlar a origem da madeira, carvão e outros produtos e subprodutos florestais; permitindo rastrear a cadeia produtiva; aplicando e assegurando a transparência no controle; integrando com o Cadastro Ambiental Rural (CAR), Ato Declaratório Ambiental (ADA), Planos de Manejo Florestal Sustentáveis, autorizações de supressão de vegetação; e organização dos processos autorizativos e controle totalmente eletrônico.

O coordenador da Diflor na Sudema, Humberto Gomes, disse que “o Sinaflor é uma ferramenta de grande importância que o Ibama está ofertando aos gestores estaduais, no que se refere a transparência, agilidade e execução das nossas atividades florestais. Para se ter uma ideia, a comunidade dos empreendedores, técnicos e consultores poderá, a partir de agora, dar entrada nos processos estando em seu escritório para que possamos avaliar, e isso vai facilitar em todos sentidos, até na economia de papel”, revelou.

Para um dos aplicadores dos treinamentos, o analista ambiental do Ibama Brasília, Camilo Lourenço, “esse sistema vai trazer mais agilidade nos processos autorizativos de exploração florestal e maior transparência, dando mais segurança ao empreendedor e o técnico que está avaliando. Com a entrada do Sinaflor, o país vai ter um panorama bem melhor, com banco de dados consolidado de todos os processos e tudo interligado, de Norte a Sul e Leste a Oeste, com relatórios mais consistentes. O prazo é para até 31 de dezembro deste ano para que todas as unidades federativas estejam engajadas no Sinaflor”, disse.

Já o analista ambiental do Ibama da Paraíba, Ediberto Farias, espera que seja agregado à eficiência nos procedimentos dos licenciamentos ambientais e isso venha colaborar tanto para os técnicos quanto para os empreendedores. E isso haverá mais agilidade e os prazos reduzidos, beneficiando a todos.