João Pessoa
Feed de Notícias

Diretores da Empasa realizam visitas técnicas nas unidades da estatal

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015 - 18:26 - Fotos: 

Os três diretores da Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa), presidente José Tavares Sobrinho, diretor administrativo Evaldo Romão e o diretor de operações, Aristávora Santos (Tavinho), estiveram esta semana nos entrepostos da estatal de Campina Grande e Patos, além da Estação de Piscicultura em Itaporanga para visitas técnicas e reuniões com coordenadores e demais servidores.

Durante as visitas, os diretores enfocaram as metas estabelecidas pelo Governo do Estado nos quesitos de qualidade dos produtos, fiscalização, prestação de serviços, melhoramentos nas estruturas, ampliações e atendimentos às demandas.

Para o presidente da Empasa, José Tavares, o cerco ao uso dos defensivos agrícolas (agrotóxicos) está sendo intensificado visando o repasse dos alimentos com maior qualidade à população. “Temos isso como meta prioritária porque a população não deve consumir alimentos a base desses venenos. A qualidade alimentar está acima de tudo”, disse.

“Já iniciamos os trabalhos de paisagismo, limpeza e desobstrução de galerias, jardinagem, bem como pinturas tanto na sede da capital, como nos demais agrocentros. Atualmente estamos com uma produção de pouco mais de dois milhões de alevinos na Estação de Piscicultura em Itaporanga, e a meta é alcançarmos os cinco milhões. Para tanto pretendemos perfurar novos poços e ampliar os serviços para outros municípios, a exemplo de Bananeiras”, explicou o diretor de operações, Tavinho Santos.

De acordo com José Tavares, um grande projeto está em andamento para a construção de um entreposto no município de Guarabira. “A região do Brejo é rica no cultivo de alimentos, mas os produtores precisam se deslocar para a capital ou Campina Grande. E com a nova unidade todos irão sair ganhando, inclusive o consumidor”, frisou.

Outro tema levantado pelos diretores foi a disponibilização de mais 2.000 m² nas unidades para a comercialização dos produtos cultivados nos programas da agricultura familiar, proporcionando um melhor escoamento da produção, com a construção de nove galpões.