João Pessoa
Feed de Notícias

Diretora garante que a população não será prejudicada. Investimentos atingem R$ 800 mil

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 - 16:48 - Fotos: 

Enquanto não se resolve o impasse relacionado à garantia de realização de cirurgias cardíacas em hospitais públicos da Paraíba, o Complexo de Pediatria Arlinda Marques continua realizando o procedimento cirúrgico. Para tanto, o Governo do Estado já investiu R$ 800 mil na implantação dos serviços.

De acordo com a diretora do hospital, Darci Luckwu, a população não está sendo prejudicada porque o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), vem assumindo todas as despesas e garantindo a realização dos serviços. Para se ter idéia sobre os custos, numa média de 17 cirurgias cardíacas é gasto algo em torno de R$ 298 mil, somente com os custos operacionais.

Ela revela que a esse montante ainda se somam os custos com os plantonistas durante o pré-operatório, o operatório e o pós-operatório. “O Governo do Estado está bancando todos os custos necessários para que a população não seja prejudicada, enquanto se aguarda a provação do processo de habilitação dos hospitais Arlinda Marques e o Universitário Lauro Wanderley”, informou a Diretora.

Segundo ela, no período de agosto a dezembro de 2009 ocorreram 28 intervenções cardíacas e, somente no período de janeiro a fevereiro deste ano já foram realizados nove procedimentos cirúrgicos.

A Paraíba tem um serviço público de referência para cirurgias cardíacas de adultos, graças a uma parceria firmada em agosto do ano passado entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), quando foi estruturado o setor no Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW) e no Complexo de Pediatria Arlinda, formando a Rede de Cardiologia da Paraíba.

 

Teresa Duarte, da Secom-PB