João Pessoa
Feed de Notícias

Diretor encontra Casa do Estudante com estrutura física danificada

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011 - 11:56 - Fotos: 

Quem passa pela Rua da Areia, no bairro do Varadouro, em João Pessoa, e observa a Fundação Casa do Estudante, não imagina que por traz da fachada aparentemente perfeita existe um prédio em situação deplorável, com toda a estrutura física, de alimentação e de habitabilidade comprometida, fato que põe em risco a vida dos alunos residentes e também dos funcionários que ali trabalham diariamente. Essa foi a situação encontrada pela atual administração da casa, que já teve a garantia da Secretaria de Educação no sentido de providenciar uma reforma emergencial.

Na opinião do diretor executivo, Othon Gama, a hora agora é de tomar providências para que a casa possa receber os alunos que chegarão até o início do Ano Letivo de 2011, previsto para começar no dia 3 de fevereiro. “Quando chegamos aqui, tomamos um grande susto diante da situação que encontramos, começando pelos dormitórios, que mais parecem celas do antigo presídio do Carandiru”, comentou.

Os dormitórios estão com portas e janelas em sua maioria quebradas e, de acordo com o dirigente, tudo na casa aponta para uma situação de risco: o telhado com várias partes em vias de desabar; a tubulação de gás com presença de ferrugem em vários pontos; ausência de extintores de incêndio; instalação elétrica precária, com fios expostos, e infiltração no teto e nas paredes.

Dos 20 chuveiros existentes, apenas quatro funcionam, e o sistema de esgotamento (instalado de forma incorreta) apresenta problemas de entupimento. Na cozinha, a precariedade das instalações é tanta que até a presença de ratazanas no local já virou coisa comum, segundo comentou uma funcionária. Ela disse também que a falta de tratamento da água servida por meio de bebedouros já provocou infecções em alguns servidores da casa, que há muito tempo deixou de receber a visita de profissionais de saúde porque o ambulatório médico-odontológico foi desativado por determinação da Vigilância Sanitária, dada a situação de sucateamento em que foi colocado.

Secretário garante prioridade – A Fundação Casa do Estudante funciona desde o dia 06 de março de 1951 e tem capacidade para oferecer 96 vagas destinadas a alunos provenientes do interior do Estado. Em razão da precariedade das instalações, a casa abriga hoje 52 alunos, 30 dos quais (em fase de conclusão do segundo grau) já de “malas prontas” para irem embora.

Com a saída desses alunos, a fundação irá abrir, já na próxima semana, inscrições para novos alunos. “Para recebê-los, estamos implementando um choque de gestão para poder, a curto prazo, tomar as atitudes necessárias para que as instalações elétrica, de gás, hidráulica e sanitária, e também as acomodações, possibilitem a recepção digna dos alunos que deverão chegar até 3 de fevereiro, data prevista para o início do Ano Letivo de 2011”, observou Othon Gama.

Ele lembrou que tão logo “tomou pé da situação”, a nova diretoria convidou o secretário de Estado da Educação, Fernando Abath, para uma visita. Atendendo ao convite, Abath mostrou-se impressionado com a situação e garantiu caráter emergencial para a execução da reforma necessária. “A casa será uma das prioridades de nossa gestão”, enfatizou.

Dos novos dirigentes da casa, a Secretaria da Educação recebeu cópia de documentação relacionada a um projeto de reforma e ampliação que chegou a ser iniciado, mas encontra-se paralisado há vários meses. A obra estaria orçada em R$ 1 milhão, mas foi embargada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep).

Edital de abertura de vagas – O Edital para preenchimento de vagas para novos residentes deve ser publicado na próxima semana. Não há ainda definição quanto ao número de vagas, mas trabalha-se com a margem de 60 a 65 novos moradores.

Os critérios para ingresso na casa são os seguintes: pertencer a famílias residentes em cidades do interior do Estado com renda mensal de até três salários mínimos, ter entre 14 e 20 anos de idade e estar matriculado em escola da rede pública estadual de ensino. A partir deste ano serão oferecidas vagas para alunos que estudarem nos turno da manhã e tarde. Haverá exceção apenas para os que comprovarem estar trabalhando nos dois expedientes, que poderão estudar à noite.