João Pessoa
Feed de Notícias

Diretor do Ministério da Agricultura diz que o Endesa 2009 foi produtivo

quinta-feira, 22 de outubro de 2009 - 19:41 - Fotos: 

Com apoio do Governo da Paraíba, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) encerra nesta sexta-feira (23), o I Encontro Nacional de Defesa Sanitária Animal (Endesa 2009). O objetivo foi discutir a melhoria das ações de Defesa Animal, por meio do aprimoramento do Serviço Veterinário Oficial e da maior integração com o setor privado, meio acadêmico e científico, o que representa a garantia de abastecimento do mercado interno e da conquista de novos mercados para os produtos brasileiros.

Com o tema central ‘Sanidade animal: patrimônio mundial’, o evento, aberto com a presença do governador José Maranhão na segunda-feira (19), no auditório Sérgio Bernardes do Hotel Tambaú, reuniu em João Pessoa 770 especialistas em Defesa Agropecuária de todo o Brasil, além de algumas autoridades da Argentina e Chile.

O diretor substituto do Departamento de Saúde Animal do MAPA, Guilherme Henrique Marques, que é fiscal federal agropecuário e médico veterinário, avaliou que o encontro foi extremamente positivo, com a participação efetiva dos 770 inscritos nas discussões técnicas, após as 63 palestras. Um diferencial no Endesa 2009 foi a interação de mais de 1.000 internautas de todo o País, que acompanharam as palestras on-line.

“O Ministério planeja, a partir de agora, realizar o encontro a cada dois anos, divulgando o trabalho que é feito em prol da defesa animal, o que é extremamente relevante, porque de uma forma geral a população só tem conhecimento quando acontecem as crises de aftosa, risco da influenza aviária, da pandemia etc. Com os encontros, o Ministério que mostrar que quando não há uma divulgação de situação de enfermidade é porque a Defesa de Saúde Animal está funcionando bem”, disse o diretor.

Estratégia – A escolha da Paraíba para a realização do Endesa, conforme o representante do Ministério, tem uma razão de ser. “Estrategicamente o estado vem demonstrando compromisso em avançar nas ações de defesa sanitária animal e como ponta de lança na erradicação da febre aftosa e outras ações”.

No Nordeste, apenas a Bahia e Sergipe estão na condição de áreas livres de febre aftosa. Mas, outros estados, incluindo a Paraíba, estão em pleno desenvolvimento de seu sistema de defesa com o objetivo de chegar ao reconhecimento por parte do Ministério.

Cadastro é essencial – Guilherme Marques revelou ainda que o Cadastro das Propriedades Rurais, que a Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca está finalizando, é um trabalho essencial para a Defesa Sanitária Animal. “Para isso, o alicerce é um cadastro fidedigno, com o georeferenciamento das propriedades, quantas são, o que produzem e qual o seu rebanho. Este mapeamento, uma vez pronto, deve ser atualizado diariamente, ou seja, todos os animais que saírem das propriedades devem ter a Guia de Trânsito Animal (GTA). O mesmo deve ocorrer quando o produtor comprar animais. Todo animal que sair ou chegar às propriedades necessitam ter a GTA”, acrescentou.

Guilherme Marques alertou que cada pecuarista é fiscal dos seus vizinhos. Não adianta ele vacinar seus animais se os vizinhos também não vacinarem seu rebanho. Porque, uma vez ocorrida uma doença, toda a região – numa extensão de 25 quilômetros de raio – vai ser interditada, suspendendo o trânsito de animais e o abate. Todas as palestras do Endesa 2009 vão estar disponíveis em CD, segundo o diretor substituto do Departamento de Sanidade Animal.

O secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca do Governo da Paraíba, Ruy Bezerra Cavalcanti Júnior, avalia que o encontro foi muito importante porque o Estado tem avançado, sobretudo nos últimos sete meses, “para se tornar uma área livre de aftosa, o que está prestes a ocorrer graças ao empenho do governador José Maranhão, da Sedap, da Superintendência Federal da Agricultura na Paraíba e dos setores produtivos. Sediar o I Encontro Nacional de Defesa Sanitária Animal foi um marco importante, uma conquista histórica da Paraíba”, avaliou Ruy Bezerra.

O Endesa 2009 será concluído nesta sexta-feira na Sala Jacumã do Hotel Tambaú, com a Reunião Anual do Serviço de Sanidade Agropecuária (Sedesa), sob a coordenação de Jamil Gomes de Souza, do Departamento de Saúde Animal, da Secretaria de Defesa Agropecuária, e de Guilherme Figueiredo Marques. A reunião é exclusiva para os fiscais federais agropecuários responsáveis pela área animal dos Serviços de Sanidade Agropecuária, das Superintendências Federais de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Palestras – Nesta quinta-feira (22), as palestras abordaram dentre outros temas os ‘Sistemas de produção pecuária e a epidemiologia da febre aftosa’; ‘Sistema Brasileiro de Emergências Veterinárias’; ‘Avaliação da Qualidade dos Serviços Veterinários’; ‘Ações de fronteira para proteção e manutenção da zona livre de febre aftosa do Brasil’; ‘A vacina contra peste suína clássica: experiência nacional’; ‘Monitoramento da peste suína clássica na zona livre’; ‘Peste suína clássica nas Américas’ e ‘Normas para Vigilância, Controle e Erradicação do Mormo’. As 63 palestras do Endesa 2009 ocorreram no Auditório Sérgio Bernardes e nas salas Cabedelo, Lucena e Jacumã do hotel.

Estande Sedap – A Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca instalou um estande denominado ‘Espaço Sedap’ no evento. Durante a semana, os visitantes tiveram a oportunidade de observar de perto o mapa com a distribuição das Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal (ULSAV) e Postos de Vigilância Animal (PVA).

Também ficaram expostos os equipamentos utilizados pelos profissionais da Defesa Agropecuária, como os destinados ao atendimento de foco nas áreas de sanidade avícola, brucelose, aftosa, raiva e peste suína. O Espaço Sedap mostrou ainda o trabalho de vigilância do trânsito dos animais terrestres, exibiu vídeos institucionais e disponibilizou kits informativos com as atividades da Secretaria.

Josélio Carneiro, da Secom-PB, com fotos de Branco Lucena, de A União