Fale Conosco

10 de outubro de 2011

Diagnóstico precoce do câncer de mama é tema de atividades do ‘Outubro Rosa’



A Fundação Casa de José Américo recebeu nesta segunda-feira (10) mulheres que se curaram de câncer de mama ou que iniciaram tratamento contra a doença para discutir a importância do diagnóstico precoce. O evento faz parte da programação do ‘Outubro Rosa’, realizada pelo Governo do Estado em parceria com a ONG Amigos do Peito, Rede Feminina de Combate ao Câncer e médicos especialistas em mastologia e diagnósticos por imagem.

A programação contou com a apresentação do coral acompanhado pela violinista Belle Soares, rodas de conversa e palestra com a psicóloga Suimey Mendonça e  com as médicas mastologistas Joana Marisa Barros e Eulina Helena Ramalho.

A presidente da ONG Amigos do Peito, Fátima Lucena, também participou do evento, incentivando o autoconhecimento da mulher. “As mulheres precisam se conhecer melhor e fazer exames de rotina. Precisam atentar para a necessidade do diagnóstico do câncer nos estágios iniciais, porque aumentam significativamente as chances de cura”, observou Fátima Lucena.

Solidariedade – Uma das participantes do evento, a dona de casa Tereza Gomes, de 65 anos, descobriu na semana passada que está com câncer de mama e contou que, logo que chegou ao evento, encontrou forças e apoio para enfrentar a doença. Ela conheceu a professora Célia Moisés da Silva, de 44 anos, que há um ano superou o câncer de mama do mesmo tipo detectado na dona de casa.

 

“Logo de início a gente fica meio abalada mesmo. Mas estou sabendo mais sobre a doença e já encontrei uma amiga que está me tranquilizando sobre o processo. Tive a sorte de detectar o câncer ainda em um estágio inicial, e por isso digo que faz toda diferença estar atento e fazer os exames de rotina com frequência”, afirmou Tereza Gomes.

 

De acordo com a programação do ‘Outubro Rosa’, no próximo dia 19 haverá uma palestra,  às 8h, no auditório da Energisa e, às 16h, um grande abraço em torno da Lagoa, no Parque Solon de Lucena. O “Dia do Amigo do Peito” será no dia 29. A partir das 8h acontecerão eventos direcionados para mulheres previamente triadas por apresentarem sintomas. No encerramento do mês de campanha, no dia 30, acontecerá a caminhada do movimento “Amigos do Peito”, que partirá do Busto de Tamandaré, em Tambaú, às 7h30, e seguirá até o Jangada Clube.

Ratreamento – O rastreamento mamográfico a partir dos 50 anos de idade tem contribuído para reduzir o percentual de câncer diagnosticado nos estádios 3 e 4. No entanto, a baixa cobertura mamográfica (41,2% nos últimos dois anos) e a falta de informação por parte da sociedade de um modo geral e das mulheres, em particular, além da pouca sensibilização dos profissionais da saúde para uma atenção mais dedicada à detecção precoce não permitem um impacto na redução das taxas de mortalidade.