João Pessoa
Feed de Notícias

Governo realiza 2a etapa do Projeto de Restauração e Regularização Ambiental do Novo Cariri  

quarta-feira, 20 de julho de 2016 - 17:16 - Fotos: 

Uma equipe formada por profissionais do Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Cariri, Seridó e Curimataú (Procase), Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) e Universidade Federal da Paraíba (UFPB) participou, entre os dias 11 e 15 deste mês, da segunda expedição do Projeto de Restauração e Regularização Ambiental do Novo Cariri (PRNC), que visa identificar e diminuir os efeitos da desertificação no Cariri Paraibano. Nesta etapa foram colhidas cerca de 60 amostras de solo e vegetação nas áreas de cinco municípios da região, que serão analisadas para a confecção do primeiro diagnóstico ambiental produzido na Paraíba.

A equipe multidisciplinar formada por biólogos, engenheiros ambientais, engenheiros florestais, estatísticos, geógrafos, tecnólogos em geoprocessamento e de agroecologia visitou as áreas dos municípios de Sumé, São João do Tigre, São Sebastião do Umbuzeiro, Camalaú e Monteiro para colher os dados que serão inseridos no diagnóstico.

De acordo com o consultor ambiental do Procase, Thiago Silva, foram identificadas áreas de Caatinga em processo de degradação ambiental avançado, além de péssimas condições de solo, o que impede, segundo ele, a regeneração natural.

“Na prática, os resultados desta etapa do PRNC e de todas as outras auxiliarão o Programa de Regularização Ambiental no Âmbito da Paraíba (PRA/PB) a ser efetivado, garantindo que as propriedades rurais resolvam seus passivos ambientais ao utilizarem técnicas de revegetação adequadas a especificidades locais, baseada no diagnóstico realizado pelo PRNC”, explicou.

Para o coordenador do Procase, Hélio Barbosa, este projeto é de extrema importância para identificar as regiões mais problemáticas e as ações que deverão ser implementadas para diminuir os efeitos da desertificação. “Não há como melhorar de maneira sustentável a renda agrícola e não agrícola das comunidades rurais mais carentes da região semiárida paraibana sem a conservação da vegetação nativa. Daí a importância deste estudo”, disse.

O Inventário Florestal – De acordo com o consultor ambiental do Procase, o inventário florestal quer demonstrar a situação da paisagem natural existente no Cariri, identificando os remanescentes de vegetação nativa e áreas de pousio, que são as áreas que estão em processo de repouso após o uso pela agricultura. Já a análise de solo, permitirá, segundo ele, entender a situação pedológica da microrregião, importante para auxiliar nos processos de revegetação.