Fale Conosco

26 de novembro de 2012

Dia Nacional do Câncer: Governo investe na prevenção e no tratamento da doença



O Dia Nacional do Câncer é comemorado nesta terça-feira (27) e o Governo do Estado vem implementando ações pontuais para combater a doença e oferecer aos pacientes medicamentos gratuitos e equipamentos para o tratamento. O Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa, foi adquirido um acelerador linear capaz de atender 100 pacientes por mês. O investimento para aquisição do equipamento foi de R$ 2,1 milhões em recursos próprios do tesouro estadual.

Para o Sertão, está em andamento a licitação para a construção do Centro de Oncologia do Hospital Regional de Patos. Será o primeiro centro de oncologia do semiárido nordestino. Por meio de uma portaria conjunta, as Secretarias do Planejamento e Gestão e da Saúde autorizaram a descentralização em favor da Suplan do crédito orçamentário no valor de R$ 2.934.736,70 para a construção do Centro de Oncologia. Serão investidos em torno de R$ 6 milhões numa parceria entre os Governos Estadual e Federal, incluindo os recursos destinados à aquisição dos equipamentos.

Depois de concluído, o centro vai beneficiar sete Gerências Regionais de Saúde (6ª, 7ª, 8ª, 9ª, 10ª, 11ª e 13ª GRS), o que representa a melhoria de acesso ao serviço para uma população de 902.310 habitantes.  A unidade terá 10 poltronas para atendimento na área de quimioterapia,  uma sala de atendimento emergencial com dois leitos e dois consultórios de oncologia.  “Com esse serviço, muitos pacientes do interior do Estado não precisarão mais viajar para Campina Grande ou João Pessoa a procura de atendimento especializado, pois o Centro irá oferecer esse tipo de atendimento”, disse o secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza.

A construção do Centro de Oncologia será possível graças a uma parceria do Governo da Paraíba com o Ministério da Saúde (MS), a partir de prioridades definidas pelo governo paraibano. O centro vai contribuir com a implantação da Rede de Atenção em Oncologia do Estado, permitindo que a população de 89 municípios do alto Sertão passe a realizar, em Patos, diagnóstico, tratamento e reabilitação, não precisando se dirigir a Campina Grande ou João Pessoa, onde se encontram atualmente os dois únicos centros de oncologia, com hospitais filantrópicos conveniados com o SUS.

Medicamentos – O Governo do Estado também distribui vários medicamentos para o tratamento do câncer, beneficiando cerca de 600 pacientes cadastrados. Os remédios são distribuídos pelo Almoxarifado Central da Secretaria da Saúde. Esses remédios são de alto custo e o tratamento final para cada paciente pode chegar a cerca de R$ 100 mil.

No Almoxarifado Central são oferecidos os seguintes medicamentos: Sunutinib (Sutent) Tarceva, Mablitera (Rituximabe), Herceptin, Thyrogen, Novaldex D (Tamoxifeno), Temodal e Velcade (Bortezomide). Para ter acesso a esses medicamentos o paciente tem que ter em mãos os seguintes documentos: cópia da identidade, CPF, comprovante de residência, cartão do SUS e o laudo médico. De posse desses documentos,  o paciente faz requerimento solicitando a liberação do remédio ao secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Sousa.

Outro Serviço – O Governo do Estado também coloca à disposição da população o Centro de Diagnóstico do Câncer (CDC), em João Pessoa. O serviço viabiliza 15 tipos de exames de diagnóstico do câncer. Os pacientes têm que ser encaminhados pelas unidades básicas de saúde e pela Central de Regulação.

Fundado em 1998 para rastrear o câncer do colo do útero, em pouco tempo o Laboratório de Anatomia Patológica do Centro de Diagnóstico do Câncer (CDC) tornou-se o único de referência no atendimento da rede pública de saúde na Paraíba.  Atualmente, a unidade responde, mensalmente, pela realização de cerca de 9 mil exames citológicos de colo de útero, 1,5 mil exames anatomopatológicos, 300 ultrassonografias e 250 colposcopias.

De acordo com a diretora do CDC, Roseane Soares, com o passar dos anos foram agregados ao atendimento da unidade outros serviços voltados em cerca de 90% para a saúde da mulher. “Foram integrados serviços como clínica ginecológica e de mastologia, além da realização de biópsias, punções aspirativas e cirurgias de alta frequência em lesões que ainda não são cancerígenas, mas que podem ser precursoras do câncer”, explicou.

Roseane Soares garante a qualidade do atendimento oferecido gratuitamente pelo SUS, especialmente no que se refere aos profissionais envolvidos. “Oferecemos atendimento especializado e comprometido com a saúde não só da mulher, como da população em geral. Possuímos, por exemplo, profissional especializado em procedimentos de detecção do câncer da tireoide, em que nota-se um crescente número de casos” revelou.

Dados – De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde, (SES) este ano o câncer já matou 2.254 pessoas na Paraíba.  Ainda segundo os dados  o câncer de brônquios e pulmões  está em primeiro lugar com 225 mortes, seguido do de próstata com 175 óbitos; estômago com 167 e de mama  com 139 óbitos.  Ano passado foram registrados 3.185 óbitos. O câncer de próstata ocupou o primeiro lugar com 285 mortes, em segundo lugar ficou o de brônquios e pulmões com 278 óbitos, estômago com 276 e mama 193 mortes.

Nos últimos anos, a mortalidade relacionada ao câncer representou 13,7% de todos os óbitos registrados no país, ficando atrás apenas das doenças do aparelho circulatório.  Na Paraíba o perfil de mortalidade por câncer também assume a tendência nacional e aparece como a segunda causa de morte no Estado, ficando atrás apenas das doenças do aparelho circulatório. A mortalidade por câncer na Paraíba apresentou um aumento de 37 % em 2010, tendo como base o ano 2001 – ou seja, em 2001 foram 1.162 óbitos; em 2010, 3.135. Em dez anos (2001 a 2010), o total de paraibanos que faleceram vitimados pelo câncer é de 22.776, sendo 11.672 homens e 11.104 mulheres.