Fale Conosco

13 de novembro de 2012

‘Dia Mundial do Diabetes’ é comemorado no Ponto de Cem Réis, nesta quarta-feira



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) vai desenvolver várias ações de caráter educativo e preventivo nesta quarta-feira (14) em comemoração ao ‘Dia Mundial do Diabetes’. A programação, elaborada pelo Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da SES, vai acontecer no Ponto de Cem Réis, no Centro da Capital.

De acordo com a chefe do Núcleo, Gerlane Carvalho, entre das 08h30 ao meio dia, a população terá à sua disposição vários serviços:  teste de glicemia capilar, verificação de pressão arterial, avaliação antropométrica  (método de investigação em nutrição baseado na medição das variações físicas e na composição corporal global que permite a classificação de indivíduos e grupos segundo o seu estado nutricional),  orientação nutricional, orientação  sobre tabagismo e teste fagerstron ( que avalia o grau de dependência à nicotina). Também será oferecido apoio psicológico ao fumante e orientação sobre a Doença Renal e Hemodiálise. Essas atividades serão realizadas por estudantes das faculdades Facene\Famene, Ciências Médicas e pelo Serviço Nefrológico Fiusa Chaves (Nefrusa)  – Clínica Especializada de Nefrologia, que são parceiras da SES no evento.

Ação: O Governo Federal lançou recentemente o ‘Saúde Não Tem Preço’  que garante a gratuidade dos medicamentos para hipertensão e diabetes nas Farmácias Populares. A ação beneficia 33 milhões de brasileiros hipertensos e 7,5 milhões de diabéticos. Além de ajudar no orçamento das famílias mais humildes, que comprometem 12% de suas rendas com medicações.  Para ter acesso aos medicamentos é preciso apenas ir até uma farmácia da rede Aqui Tem Farmácia Popular com o CPF, documento com foto e receita médica válida da rede pública ou particular. São mais de 17 mil farmácias conveniadas em todo Brasil.

Dados – De acordo com estimativas do Ministério da Saúde, baseado no Pacto pela Saúde, cerca de 5,3% da população da Capital e do Estado é diabética. Segundo os dados, a Paraíba tem 199.626 diabéticos e João Pessoa 38.346 pessoas com a doença.

Sobre a doença – O diabetes é uma síndrome metabólica caracterizada pelo excesso de glicose no sangue. O problema é causado pela redução ou falta de insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas.  A enfermidade pode ocasionar diversas complicações, entre as quais, cegueira, derrame cerebral, impotência sexual, infecções e insuficiência renal.  A Diabetes Mellitus está entre as 5 doenças que mais matam, chegando cada vez mais ao topo da lista.

O diagnóstico precoce, seguido do controle do nível de açúcar no sangue, contribui para a prevenção desses males. Hereditariedade, obesidade, infecções graves, gravidez, cirurgias, estresse, envelhecimento e sedentarismo são alguns dos fatores que concorrem para o aparecimento do diabetes. A enfermidade apresenta alguns sintomas: sede exagerada, perda de peso, muita fome, desânimo, fadiga, tremores, visão embaraçada e cicatrização difícil, entre outros.

Existem dois tipos de diabetes: insulino dependente (1) e não insulino dependente (2). O tipo 1 é mais comum em crianças, adolescentes e adultos jovens, acometendo de 5% a 10% das pessoas que sofrem da doença. Os sintomas têm início súbito e a evolução clínica é rápida, se não for tratado com aplicações de insulina.

Já o tipo 2 tem uma incidência maior em adultos após os 40 anos e corresponde a 90% das pessoas que sofrem da doença. Entre os portadores do tipo 2, entre 60% e 90% são obesos. Ao contrário do tipo 1, neste caso os sintomas têm início lentamente, podendo a doença permanecer assintomática por muito tempo.

O Dia Mundial do Diabetes foi criado em 1991 pela International Diabetes Federation (IDF) em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS), como uma resposta ao crescente número de casos em todo o mundo.  De acordo com a OMS Pelo menos 245 milhões de pessoas têm diabetes e um alto percentual vive em países em desenvolvimento. Em 30 anos, este número deve chegar a 380 milhões. No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas são portadoras da doença e 500 novos casos surgem a cada dia. O objetivo desta data é chamar a atenção, sobretudo no que diz respeito ao acesso à sua prevenção e tratamento adequados e de qualidade para evitar complicações mais severas, reduzindo o impacto sobre os indivíduos, famílias e custos para os sistemas de saúde e para a sociedade em geral.

 

  • PREVALÊNCIA DA DIABETES POR CAPITAIS

 

  • Capitais
  • Total (%)
  • Masculino (%)
  • Feminino (%)
  • Aracaju
  • 5,6
  • 4,2
  • 6,9
  • Belém
  • 5,3
  • 4,6
  • 5,8
  • Belo Horizonte
  • 5,5
  • 4,1
  • 6,6
  • Boa Vista
  • 4,6
  • 5,0
  • 4,1
  • Campo Grande
  • 5,8
  • 4,4
  • 7,1
  • Cuiabá
  • 5,2
  • 4,2
  • 6,1
  • Curitiba
  • 4,7
  • 3,2
  • 6,0
  • Florianópolis
  • 5,9
  • 5,5
  • 6,2
  • Fortaleza
  • 7,3
  • 8,3
  • 6,5
  • Goiânia
  • 4,1
  • 4,1
  • 4,2
  • João Pessoa
  • 4,7
  • 3,5
  • 5,7
  • Macapá
  • 5,3
  • 5,2
  • 5,3
  • Maceió
  • 5,5
  • 3,8
  • 6,9
  • Manaus
  • 4,2
  • 3,4
  • 5,0
  • Natal
  • 5,8
  • 5,0
  • 6,4
  • Palmas
  • 2,7
  • 1,9
  • 3,6
  • Porto Alegre
  • 6,3
  • 5,5
  • 7,0
  • Porto Velho
  • 4,3
  • 3,6
  • 4,9
  • Recife
  • 5,8
  • 4,4
  • 6,9
  • Rio Branco
  • 4,9
  • 5,1
  • 4,7
  • Rio de Janeiro
  • 6,2
  • 7,3
  • 5,3
  • Salvador
  • 5,5
  • 5,0
  • 5,9
  • São Luís
  • 4,7
  • 5,7
  • 3,8
  • São Paulo
  • 5,9
  • 5,4
  • 6,4
  • Teresina
  • 5,0
  • 4,8
  • 5,1
  • Vitória
  • 7,1
  • 5,3
  • 8,6
  • Distrito Federal
  • 4,7
  • 3,8
  • 5,6