Fale Conosco

17 de julho de 2012

Dia da Floresta é celebrado com debate sobre preservação da Mata Atlântica



O Dia da Floresta, comemorado neste 17 de julho, foi tema de um debate realizado pela  Secretaria de Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia (Serhmact) e a Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), na manhã desta terça-feira, no Jardim Botânico de João Pessoa. Foi discutida a importância de se preservar um dos maiores biomas do País, a mata atlântica. “Diálogos Sustentáveis: Dia da Proteção das Florestas” fez parte de uma programação que está sendo desenvolvida até o próximo sábado (21).

O secretário de Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, Cristiano Zenaide, destacou a importância do Dia da Floresta para a natureza. “É um momento em que toda a humanidade está se autoconvocando para defender as florestas, as nossas reservas de mata atlântica, por exemplo”.

Cristiano Zenaide revelou que está em estudo, junto à Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba (Espep), um projeto para implantar no Jardim Botânico da Capital uma escola ambientalista para ampliar a capacitação de servidores nas áreas do planejamento de gestão, de licenciamento, do paisagismo e da jardinagem. O Governo Estadual também planeja aproximar mais as universidades das unidades de conservação no Estado.

Na Paraíba, 15% do território são cobertos pela mata atlântica, no Litoral. O Estado tem ainda cerca de 129 mil hectares de áreas de preservação.

O representante do Ministério do Meio Ambiente, Ricardo Padilha, afirmou que o Dia da Floresta é um momento de reflexão. Ele destacou a importância de difundir a educação ambiental com estudantes e a sociedade. Padilha defende uma parceria entre os governos federal, estadual e municipais para criar na Paraíba alguns jardins botânicos. Uma unidade poderá ser instalada no Instituto Nacional do Semiárido “Celso Furtado”, em Campina Grande. Existe ainda a ideia de jardim botânico no Cariri e no Curimataú.

A diretora do Jardim Botânico, Suênia Oliveira, disse que até o próximo sábado (21), o projeto Amigos da Mata vai desenvolver atividades nas trilhas, com o objetivo de conscientizar o visitantes sobre a necessidade de proteger a natureza.  Serão apresentadas aos estudantes informações sobre as lendas dos amigos da mata: Cumadre Florzinha, Boitatá, Saci-Pererê e Curupira.

“Diálogos Sustentáveis: Dia da Proteção das Florestas” reuniu representantes de tribos indígenas, paisagistas, engenheiros florestais e botânicos. Eles discutiram como cada um, dentro da sua área, pode contribuir para a manutenção das florestas.

Segundo o gerente executivo de Meio Ambiente da Serhmact, Rogério Ferreira, a discussão se faz necessária dentro do contexto mundial onde se vislumbra uma preocupação geral com o meio ambiente. “No Dia de Proteção às Florestas, o País com a maior floresta tropical do mundo, a Amazônia, e com a maior diversidade de biomas do mundo (Cerrado, Caatinga, Pampas, Mata Atlântica, Pantanal, Mata de Cocais, dos Pinhais, Litorâneos e Insulares), tem motivos de sobra para transformar este dia no mais importante de todo o ano”, ressaltou.