Fale Conosco

2 de maio de 2012

Detran disciplina serviços de despachantes e evita “piabeiros” nas sedes do órgão



Uma parceria entre o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e o Conselho Regional de Despachantes Documentalistas da Paraíba (CRDD-PB) disciplinou os serviços oferecidos por profissionais credenciados para representar usuários na tramitação de processos junto ao Detran. A medida pretende evitar a presença dos chamados “piabeiros” nas dependências do órgão.

O Detran unificou o atendimento personalizado, reunindo no mesmo espaço serviços oferecidos pelas Divisões de Habilitação e Registro de Veículos. O órgão também  disponibilizou,  nas sedes do CRDD de João Pessoa e Campina Grande, a estrutura necessária para que os despachantes encaminhem processos de Registro de Veículos e promovam a emissão dos documentos de seus clientes (CRLV-Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo e CRV- Certificado de Registro de Veículo).

Agora os despachantes não precisam mais permanecer no Detran. Os processos seguem diariamente para a devida auditoria da Secretaria Estadual da Receita e Divisão de Registro de Veículos em dois malotes diários, um às 11h da manhã, tramitado no mesmo dia, e outro às 15 h, retornando ao Conselho dos Despachantes na manhã do dia seguinte.

O CRDD-PB ainda disponibiliza uma agência de correspondente bancário para quitação imediata das guias. Para o presidente do conselho, Carlos Alberto Assis Montenegro, as medidas facilitam os serviços oferecidos pela categoria e valorizam os profissionais credenciados que muitas vezes eram prejudicados pelos chamados “piabeiros”, pessoas que circulavam pelas dependências do Detran e se ofereciam para intermediar processos sem qualquer garantia do serviço.

Segundo o superintendente do Detran, Rodrigo Carvalho, os serviços oferecidos pelo órgão dispensam intermediadores. No entanto, ele alerta que quem optar pela contratação de um despachante deve procurar profissionais credenciados que ofereçam segurança na tramitação dos processos junto ao órgão.

Rodrigo Carvalho também lembra que, recentemente, foram instalados terminais de autoatendimento para consultas rápidas e emissão de guias. Funcionários identificados por camisetas permanecem na sede do órgão e em outros pontos onde existem os terminais para prestar orientação. O sistema é semelhante ao adotado pelas agências bancárias. Além de evitar filas, agiliza o atendimento.