Fale Conosco

22 de fevereiro de 2013

Detentos da Capital recebem certificado de curso de informática



Os detentos que cumprem pena na Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, em Mangabeira, na Capital, foram recebidos, na noite dessa quinta-feira (21), pelo secretário de Estado da Administração Penitenciária (Seap), Walber Virgolino. Junto com a gerência de ressocialização da Seap e a direção da unidade, o secretário fez a entrega dos certificados de conclusão do Curso Básico de Informática oferecido pelo Grupo Especializado na Execução de Programas de Ação Comunitária (Gepac).

“A partir do momento que vocês buscam uma capacitação, estão dando a si mesmos a chance de mudar de vida. Com a qualificação, vocês readquirem o respeito da sociedade. A presença do Estado não deve ser em forma de repressão e humilhação, todos nós somos iguais e a ressocialização é prioridade na nossa gestão”, disse o secretário.

Ao todo, 15 detentos participaram do curso, que começou no mês de novembro do ano passado e terminou no último dia 25 de janeiro. As aulas foram ministradas pelo instrutor Rommel José Morais Agripino, um reeducando que já havia sido capacitado pela Gepac. “Eu me sinto muito feliz em ter a oportunidade de ensinar aos meus companheiros o que eu aprendi. Hoje, me vejo como um exemplo para cada um deles. Sou a prova viva de que existe esperança para aqueles que buscam uma vida melhor”, disse Rommel.

Este foi um dos mais de 25 cursos profissionalizantes oferecidos pela Seap no ano de 2012. A expectativa da gerente executiva de Ressocialização da secretaria, Ziza Maia, é de ampliar o número de cursos para este ano. “Nosso calendário para 2013 tem início no próximo dia 11. O nosso secretário conseguiu garantir a continuidade da parceria com o Senac, que nos disponibilizou 22 cursos até dezembro do ano passado. Ter um reeducando ministrando aulas aos companheiros nos dá mais uma opção para que possamos ampliar este trabalho”.

Ano letivo – No Sistema Penitenciário, o ano letivo tem início no dia 4 de março, com aulas dos ensinos fundamental e médio, dentro das unidades penais. No ano passado, 25% dos detentos que se submeteram ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram aprovados. “Vamos retomar as aulas no presídio do Roger, que há algum tempo teve a atividade paralisada, além de, pela primeira vez, levar a sala de aula para o interior do PB1/PB2”, disse Ziza Maia.

As atividades fazem parte do programa “Cidadania é Liberdade”, que promove ações nas áreas de educação, trabalho, saúde, cultura e família.