João Pessoa
Feed de Notícias

Desafios do Porto de Cabedelo são debatidos em fórum de transporte na Capital

segunda-feira, 9 de maio de 2011 - 19:00 - Fotos: 

Empresários de diversos setores e representantes dos diferentes meios de transporte de cargas participaram do I Fórum de Transporte e Logística da Paraíba, realizado na última sexta-feira (6), no Hotel Verde Green, em João Pessoa. O presidente da Cia Docas, Wilbur Jácome, proferiu a palestra “Desafios do Porto de Cabedelo”, apresentando alternativas para a importação e exportação de produtos através do porto.

De acordo com o presidente, o maior desafio da Cia Docas atualmente é conquistar a verba necessária para o reforço do cais, que será determinante para a modernização da infraestrutura do porto. “Já entregamos à Secretaria de Portos, em Brasília, o projeto do Terminal de Múltiplo Uso, que vai alavancar negócios para a Paraíba, as ações de cabotagem e o projeto que pleiteia verba do PAC II junto ao Governo Federal para investirmos na infraestrutura do porto depois da dragagem que está sendo feita agora. Não adianta fazer a dragagem se não tivermos um cais reforçado e com estacas com 20 metros, preparando o Porto de Cabedelo para novas dragagens, já que a tendência é o aumento significativo da capacidade de carga das embarcações”, explicou Wilbur Jácome.

Também foram apresentados projetos para o desenvolvimento de outras atividades para as quais é necessário o terminal de containers (a exemplo da distribuição de eletroeletrônicos, material de construção e produtos da indústria têxtil). Entre os projetos estruturantes para o futuro do Estado, Wilbur citou a construção da ponte ligando Cabedelo à Lucena, que desafogaria o tráfego tanto na cidade portuária quanto na Capital, e a construção de uma via marginal à via férrea de Cabedelo para Bayeux e Santa Rita, com trânsito exclusivo de ônibus e caminhões, desafogando a BR-230.

Outro ponto importante apresentado no evento foi a necessidade de formação de mão de obra qualificada. Em relação a isso, há também um projeto de criação de uma escola técnica que seria o segundo Centro de Excelência em Navegação e Pesca do país, sob responsabilidade do IFPB.

Para o vice-presidente da Cia Docas, Antônio Ricardo de Andrade, participar do fórum foi importante porque foi mostrado a empresários do ramo de transporte e logística que o porto já tem uma enorme capacidade, mesmo sem os investimentos previstos, principalmente na operação de granel sólido e de granel líquido. “Também foi importantíssimo apresentar o projeto do terminal de passageiros, que será uma grande alavanca para o nosso trade turístico, agregando facilidade tanto para embarcações pequenas, com turismo local, quanto para transatlânticos com duas mil pessoas poderem aportar na Paraíba, gerando mais emprego e renda através do turismo”, explicou Antônio Ricardo.