Fale Conosco

25 de janeiro de 2011

DER dará início às obras de construção do binário de Bayeux



Uma equipe técnica do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado da Paraíba (DER/PB) executou um levantamento técnico, na manhã desta terça-feira (25), da área onde deverá ser construído o binário do município de Bayeux. O diagnóstico produzido pela equipe chefiada pelo Diretor de Planejamento do órgão, Ademilson Ferreira, permitirá a retomada das obras dentro do prazo máximo de dois meses.

Segundo o diretor de planejamento, serão cerca de dois quilômetros e meio de rodovias que deverão compor o binário, formado pela Avenida Liberdade – com sentido único, que ligará João Pessoa à Santa Rita e pelas ruas Pinheiro Machado e Elvira Marscicano, que ligarão Bayeux à João Pessoa.

“Este é um projeto que já soma 40 anos, sem que tenha sido posto em prática. Já havia um projeto básico da obra e este levantamento que estamos efetuando no local é para a elaboração do projeto executivo. Nesta primeira fase, a construção do binário é meramente para desafogar o trânsito na Avenida Liberdade, em Bayeux. Se tudo correr de acordo com o previsto, em sete meses após o início, deveremos concluir a obra”, avaliou Ademilson Ferreira.

De acordo com os técnicos do DER, o contrato, financiado com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico (BNDES), tem valor de R$ 5 milhões e 800 mil, apenas para execução da obra. “Estima-se que, somados a estes gastos, haja um investimento que varia entre R$ 2,5 à R$ 3 milhões, gastos com indenizações referentes às desapropriações de moradores”, ressaltou.

Desapropriações – Após a avaliação técnica do DER, constatou-se que no trecho que engloba as ruas Pinheiro Machado e Elvira Marscicano, cerca de 50 casas deverão ser desapropriadas. Segundo Ademilson Ferreira, o Governo anterior realizou uma licitação sem avaliar as desapropriações. Contudo, a Companhia Estadual Habitação Popular (CEHAP) já foi informada para que entre em contato com a população.

“Já fizemos contato com a CEHAP e estamos organizando um relatório para entregar aos responsáveis. Eles é que devem definir se novas casas devem ser construídas ou se os moradores serão indenizados. Cabe à CEHAP relocar os moradores e indenizá-los. Nossa função é fazer um levantamento puramente técnico”, completou o diretor de planejamento do DER.