Fale Conosco

19 de agosto de 2011

Denúncias através do 197 resultam em mais de 50 prisões na PB



Com a ajuda da população, que fez denúncias anônimas por meio do 197, a polícia conseguiu efetuar mais de 50 prisões, só este ano, na Paraíba. Entre os presos, estão acusados de tráfico de drogas, homicídios, estelionato, entre outros crimes. Também foi possível apreender 13 armas e mais de cinco quilos de droga entre crack, cocaína e maconha.

Crimes de grande repercussão foram elucidados graças à colaboração dos denunciantes. Merece destaque a prisão de um ex-policial civil do Rio de Janeiro envolvido na morte do vice-presidente da Escola de Samba Salgueiro, que estava foragido da Justiça. Várias pessoas com mandado de prisão em aberto, inclusive de estados vizinhos, como Rio Grande de Norte e Pernambuco, foram localizadas.

“Só este ano, foram presos mais de 15 traficantes, apreendemos mais de R$ 11 mil em dinheiro, provenientes do tráfico de drogas, 85 máquinas caça-níqueis, além de prisões de estelionatários e homicidas. Tudo isso com auxílio do 197”, afirmou o gerente operacional do Disk Denúncia, João Micena.

Diferença entre 190 e 197 – João Micena explicou, ainda, a diferença entre os números 190 e 197, lembrando que cada um dos serviços disponibilizados pela polícia tem um objetivo específico.  “O 190 é um serviço da Polícia Militar que mantém contato direto com os batalhões e viaturas dos policiais militares que estão na rua realizando trabalho ostensivo e de caráter emergencial. Já o 197 é destinado às denúncias de crimes que já ocorreram. Todas elas são investigadas e podem resultar em importantes prisões”, esclareceu.

O Disk Denúncia 197 funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e aos sábados durante 24 horas. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer lugar do Estado. “Pelo 197, a população pode denunciar a existência de bocas de fumo, presença de gangues ou criminosos foragidos da Justiça e suspeitos de homicídios, entre outros fatos ilícitos que possam estar acontecendo em sua rua ou comunidade. O sigilo é garantido”, acrescentou João Micena.

Trotes – Apesar da relevância do serviço, ainda é grande o número de trotes recebidos pela polícia. Segundo o gerente operacional, os trotes representam cerca de 80% das ligações. “Infelizmente, esse é um problema enfrentado em nosso dia-a-dia. A maioria dos trotes é feita por crianças, de casa ou do orelhão, ou por pessoas que passam informações falsas, prejudicando o trabalho sério da polícia”, alertou.

Até o final do ano, a Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social pretende dobrar o efetivo atual do Disk Denúncia para que o serviço esteja disponível 24 horas, todos os dias da semana. Atualmente, 80% das denúncias são centralizadas na grande João Pessoa e em Campina Grande. “Queremos, ainda, disponibilizar o serviço pela internet e ampliar a divulgação para que toda a população do Estado tenha conhecimento. O 197 é o instrumento seguro que o cidadão dispõe para, junto com a polícia, reduzir a criminalidade e garantir mais segurança à população”, concluiu João Micena.