Fale Conosco

6 de fevereiro de 2015

Delegacia de Homicídios prende mais de 300 em 2014



Mais de 300 pessoas foram presas no ano passado, em João Pessoa, tanto por cumprimento de mandados quanto por flagrantes executados, e 900 inquéritos foram instaurados. Até o fim do mês de janeiro, a Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios) da Capital instaurou mais de 100 inquéritos e realizou dez prisões. Os números fazem parte de um relatório realizado pela especializada e são referentes aos casos de assassinatos consumados e tentados, e com autoria identificada por flagrantes e/ou por portaria.

Na prática, a Delegacia de Homicídios é responsável por investigar Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte – que tenham acontecido na cidade de João Pessoa. No plantão, das 18h às 8h, e também nos fins de semana e feriados, a especializada é responsável pelo atendimento e levantamento preliminar de informações sobre crimes que ocorram em cidades da Região Metropolitana: Santa Rita, Bayeux e Cabedelo. Após o fim do plantão, os casos são repassados às respectivas delegacias. A especializada é formada por 30 policiais civis, entre delegados, escrivães e agentes de investigação.

Para o delegado titular da Homicídios, Reinaldo Nóbrega, o trabalho executado busca uma repressão qualificada, instaurando o maior número possível de inquéritos, com identificação da autoria. “É importante destacar que estamos intensificando as ações investigativas, o que contribui para a elucidação completa do crime. Um levantamento bem feito nos proporciona um inquérito sem falhas. No início de 2015 temos 100% dos inquéritos instaurados com 50% de autoria determinada. Nós também contamos com o apoio incondicional da Polícia Militar, agindo de forma integrada em combate à criminalidade. Esse apoio da PM é imprescindível, até porque eles chegam primeiro ao local do crime, eles têm contato com populares e isso ajuda no trabalho investigativo”, afirmou Nóbrega.

De acordo com o Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), o trabalho preventivo e repressivo das polícias da Paraíba resultou na diminuição de ocorrências de homicídios em João Pessoa. Em 2011, foram 594 casos, reduzidos para 518 no ano posterior, 515 em 2012, chegando a 481 homicídios no ano passado.

Repressão qualificada – Contribuindo para o número de prisões, algumas ações importantes foram realizadas, como a Operação 154, no mês de setembro de 2014, no bairro Mandacaru, na qual foram cumpridos 17 mandados de prisão de acusados de participar de homicídios no bairro. Além destes, também foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão. A Operação contou com 159 policiais, entre militares, Corpo de Bombeiros, delegados, agentes da Polícia Civil e ainda o apoio do Grupamento Tático Aéreo (GTA) da Secretaria de Segurança e Defesa Social (Seds) com o uso do helicóptero ‘Acauã’.

Disque Denúncia – Uma ferramenta que tem contribuído para o trabalho da Delegacia Especializada é o número 197 – Disque Denúncia da Secretaria de Segurança e Defesa Social (Seds). “Tendo em vista que os homicídios ocorrem em comunidades onde, por medo, os moradores temem em falar sobre o ocorrido, a Delegacia de Homicídios da Capital sempre que pode divulga e utiliza o Disque Denúncia, para que a população continue auxiliando a polícia a resolver os casos e prender os criminosos, dando uma resposta eficiente à sociedade da Capital”, afirmou Nóbrega. O serviço 197 funciona 24h, é gratuito e garante o sigilo da identidade do denunciante.