Fale Conosco

12 de fevereiro de 2012

Delegacia de Homicídios de Campina tem índice de 80% de resolução de crimes



A Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios) de Campina Grande começou o ano com 80% da resolução de crimes. A equipe comandada pelos delegados Cassandra Maria Duarte e Francisco de Assis conseguiu revelar a autoria de 24 dos 30 homicídios registrados em 2012. O índice de 2011 também foi considerado bom: em 65% dos casos a polícia chegou ao autor do crime. Além disso, a cidade registrou uma queda de 12% no número de homicídios em relação a 2010.

A delegada Cassandra diz que os bons resultados são fruto da reestruturação pela qual a Delegacia de Homicídios de Campina Grande vem passando desde o início de 2011. “Em 2010, havia apenas um delegado e dois agentes. Hoje, são dois delegados, nove agentes e dois escrivães. No ano passado, a delegacia foi transferida da Central de Polícia para uma sede própria, que nos deu mais conforto e organização, e recebeu novos equipamentos, duas viaturas descaracterizadas e uma caracterizada”, detalha.

Além dos investimentos recebidos, desde agosto de 2011 que todos os crimes com mortes ocorridosem Campina Grandepassaram a ser registrados na Delegacia de Homicídios, que antes só recebia os assassinatos sem autoria. “Essa mudança foi fundamental para que conseguíssemos solucionar tantos casos porque a equipe passou a ter domínio total das investigações dos assassinatos, o que antes não acontecia porque os crimes nos quais se falasse em autoria eram encaminhados para as delegacias setoriais”, explicou Cassandra Maria.

Com a investigação concentrada na Delegacia de Homicídios, a equipe de policiais pôde computar e analisar todos os assassinatos, sabendo como e onde a maioria acontece. “Nosso setor de inteligência montou um verdadeiro histórico dos assassinatos que quase sempre nos leva aos autores.Em Campina Grande, 90% dos crimes com mortes têm como autores pessoas ligadas a atividades criminosas, como o tráfico de drogas, que agem de maneira semelhante”, explicou a delegada.

Este ano, entre os crimes de repercussão solucionados está o da morte da estudante Gabriele de Farias Alves, que aconteceuem janeiro. Deacordo com a delegada, as investigações apontaram o companheiro da vítima, Thiago Pereira Fernandes, como o autor do crime. “Ele tentou forjar um cenário de suicídio, mas os peritos constataram que a jovem havia sido assassinada”, relembrou.

Em abril do ano passado, a delegacia também conseguiu chegar aos assassinos de Daniel Felipe de Oliveira, 24 anos, um travesti que foi morto por quatro homens. As cenas do crime foram registradas pelas câmeras da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP). Os envolvidos irão a júri popular na próxima terça-feira (14). “Boa parte das pessoas que foram indiciadas nesse período foram julgadas e condenadas, o que também reforça a seriedade do trabalho da polícia”, concluiu a delegada Cassandra Duarte.

Em 2011, os policiais da Delegacia de Homicídios prenderam 59 pessoas com mandados de prisão ouem flagrante. Esteano, já foram efetuadas sete prisões.