Fale Conosco

19 de maio de 2011

Defesa Civil visita cidades atingidas pelas chuvas



Uma equipe da Defesa Civil Estadual vai visitar, nesta sexta-feira (19), as cidades de Gurinhém e Queimadas com o objetivo de verificar a situação dos dois municípios bastante afetados pelas chuvas. George Sabóia Filho, gerente de apoio logístico do órgão, disse que a vistoria será em caráter de urgência determinada pelo secretário de Infraestrutura, Efraim Morais.

O órgão divulgou nesta quinta um boletim sobre a situação dos municípios atingidos pelas chuvas na Paraíba. Os números indicam que 4.162 pessoas se encontram desalojadas, enquanto que 661 estão desabrigadas. Já foram computadas 368 casas destruidas e 418 moradias danificadas.

De acordo com o boletim oficial, a rodovia PB-132, que dá acesso ao município de Barra de Santana, está interditada, enquanto que PB-083, de acesso a Natuba, ainda está em situação precária.

O número de municípios atingidos pelas enchentes em todo Estado já chega a 17. As cidades de Gurinhém, Mulungu, Queimadas e Alagoa Grande não tiveram a situação de emergência decretada, no entanto, receberão toda a assistência por parte da Defesa Civil e demais órgãos do Governo do Estado.

Com o novo número dos municípios atingidos pelas chuvas, já são mais de 700 famílias que tiveram que abandonar suas residências e estão acomodados nas casas de parentes. Outras 130 pessoas perderam suas moradias. Treze prédios públicos estão ocupados pelos desabrigados.

De acordo com George Sabóia Filho, foi feito um levantamento da atual situação dos 13 primeiros municípios atingidos, cujo relatório já foi encaminhado à Brasília para o reconhecimento da situação emergencial das cidades. São elas: Arara, Areia, Bayeux, Barra de Santana, Campina Grande, Ingá, Itabaiana, João Pessoa, Mogeiro, Natuba, Pilar, Santa Rita e Salgado de São Félix.

George Filho declarou ainda que nas cidades de Gurinhém, Mulungu, Queimadas e Alagoa Grande os danos ainda estão em fase de análise. “Estamos fazendo o levantamento dos danos. Após o levantamento poderemos preparar o relatório que deve ser enviado à Brasília, reconhecendo a situação de emergência enfrentada pelos municípios”, frisou.