João Pessoa
Feed de Notícias

Defensoria discute implantação do Centro de Referência da Mulher

terça-feira, 4 de maio de 2010 - 17:14 - Fotos: 

O defensor público geral em exercício, Marcus Gerbasi, recebeu no prédio sede da Defensoria Pública, em João Pessoa, as representantes dos órgãos que estão envolvidos na implantação do Centro Estadual de Referência da Mulher. “Tivemos uma tarde de discussão sobre a implantação do Centro que vai ser especializado no atendimento à mulher em situação de violência. Estamos acertando os detalhes de como o Centro vai funcionar para encontrar um prédio que tenha condições de abrigar todos os serviços que estão planejados”, explicou a defensora Eliane Albuquerque, coordenadora do Núcleo da Mulher da DP.

À reunião estiveram presentes, além da coordenadora do Núcleo da Mulher da Defensoria Pública, a secretária de Estado de Política Públicas para as Mulheres, Douraci Vieira; a coordenadora da Delegacia da  Mulher, Conceição Casado; a delegada Ivaniza Olímpio; major Valtânia, do CIOP e Ana Angélica  Pereira Souza, representante da Gerência Executiva de Medicina e Odontologia (Gemol). “Esse foi o terceiro encontro dessa comissão que está discutindo todos os detalhes a respeito do funcionamento do Centro de Referência”, destacou Douraci Vieira.

De acordo com a secretária, o Centro Estadual de Referência da Mulher vai funcionar com núcleos de vários órgãos governamentais que prestam assistência e serviços à mulheres vítimas de violência. Ele vai atender a uma demanda espontânea, como também a mulheres que tenham sido encaminhadas por instituições dos vários municípios do Estado.

Segundo Eliane Albuquerque, essa rede vai oferecer, num único local, assistência jurídica por meio da Defensoria Pública; atendimento psicossocial, saúde e segurança através da Delegacia da Mulher, entre outros. “A nossa meta é que o Centro funcione em horário integral, inclusive aos sábados e domingos, com plantão noturno e uma equipe multiprofissional que será disponibilizada por cada órgão, de acordo com a natureza do atendimento”, completou.

Ivani Leitão, da Assessoria de Imprensa da Defensoria Pública