João Pessoa
Feed de Notícias

Decreto institui grupo de trabalho para implantação do Parque Arqueológico Itacoatiaras do Ingá    

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 - 17:27 - Fotos:  Roberto Guedes / Secom PB

O governador Ricardo Coutinho assinou o decreto que institui o Grupo de Trabalho (GT) do Parque Estadual Arqueológico Itacoatiaras do Ingá. A comissão será responsável pelos estudos e ações necessárias para implantação do equipamento. Com isso, o Governo Estadual reafirma sua política de preservação ambiental e de incentivo ao potencial turístico paraibano, levando em consideração os princípios de desenvolvimento sustentável.

De acordo com o documento de nº 35.643, datado de 5 de dezembro de 2014,  o GT será composto por três órgãos da administração direta estadual e oito da indireta, além de  uma prefeitura e um instituto convidados. Entre os órgãos da administração direta estão os seguintes: Desenvolvimento Humano (Sedh); Cultura (Secult); Procuradoria Geral do Estado.

Com relação à administração indireta, participam do GT a Empresa Paraibana de Turismo (PBTur); Superintendência do Plano de Desenvolvimento de Obras do Estado (Suplan); Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema); Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphaep); Companhia de Água e Esgoto da Paraíba (Cagepa); e Departamento de Estradas de Rodagem do Estado da Paraíba (DER). Serão ainda incluídos no grupo representantes dos programas de Artesanato Paraibano (Pap) e Empreender Paraíba.

O GT receberá membros convidados do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da Prefeitura de Ingá.  Todos os órgãos e entidades que participam do grupo serão representados por titulares e suplentes.

O Grupo de Trabalho deverá concluir suas atividades em 360 dias, contados após a sua constituição. Dentro desse prazo também será entregue um relatório, com o projeto do equipamento, para o governador do Estado.

O Parque Estadual Arqueológico Itacoatiaras fica localizado na zona rural de Ingá, município do Agreste paraibano. Trata-se de uma formação rochosa em gnaisse que cobre uma área de cerca de 250 m². No seu conjunto principal, um paredão vertical de 50 metros de comprimento por 3 metros de altura, e nas áreas adjacentes, há inúmeras inscrições cujos significados ainda são desconhecidos. Neste conjunto estão entalhadas figuras diversas, que sugerem a representação de animais, frutas, humanos e constelações como a de Órion.