João Pessoa
Feed de Notícias

De mãos limpas: um simples ato de grandes proporções

quarta-feira, 7 de outubro de 2009 - 08:38 - Fotos: 

Durante todo o mês de outubro, a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena (HETSHL) está com uma campanha educativa sobre a importância de lavar as mãos corretamente. Com o tema ‘Uma assistência limpa é uma assistência segura’, a campanha tem o objetivo de reduzir e controlar as taxas de infecção hospitalar, tendo como princípio que a base fundamental se faz a partir da higienização das mãos. O público alvo desse trabalho são todos os funcionários da unidade de saúde, acompanhantes e visitantes dos pacientes.

Segundo a médica Francisca Maria Luiz, coordenadora de Infectologia do Trauma, a didática da campanha será dividida em duas etapas. No período da manhã, irá se trabalhar com os funcionários do hospital e à tarde com os visitantes e acompanhantes. “A proposta é reunir, a cada dia, um coordenador de setor e mais dois funcionários que irão receber as orientações sobre a técnica correta de higienização das mãos. Estes terão a função de multiplicadores e incentivadores, para que até o final desses trintas dias toda a equipe funcional do Hospital de Trauma esteja treinada e informada da importância desse simples ato para a sua proteção e a do paciente. A mesma orientação será repassada para os visitantes e acompanhantes. Este trabalho será feito através de palestras no período da tarde”, explicou a coordenadora.

A Campanha foi aberta na última segunda-feira (05), com uma palestra da médica Helena Germoglio, que integra a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar da Secretaria Estadual de Saúde (SES) e também é coordenadora das CCIH’s dos Hospitais da Unimed e o Universitário Lauro Vanderley (HU). Em sua apresentação, ela ressaltou a importância da lavagem das mãos. “Bem mais que uma simples lavagem. A higienização das mãos se faz necessária, em alguns casos específicos, o uso até de álcool gel”, alertou a médica. A palestra teve também a parte prática, com uma demonstração da técnica correta de higienização das mãos em um stand montado no hall do hospital.

Índice considerado aceitável

Atualmente, o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa está com o índice de infecção considerado aceitável para um hospital com o perfil de atendimento em qual ele se enquadra. “Com este trabalho intensivo, pretendemos reduzir ainda mais esse número”, planeja a Dra. Francisca Maria Luiz.

Para alcançar tais metas, a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Hospital de Trauma elaborou um material educativo que está sendo distribuído com os visitantes. Neste, constam informações de quando e como lavar as mãos. A higienização deve ser realizada em três ocasiões: antes e após a visita; antes e após ajudar o paciente a realizar alguma tarefa e antes e após ir ao banheiro. Já em relação à técnica, a pessoa deve realizar as seguintes etapas: retirar anéis, pulseiras e relógios; abrir a torneira e molhar as mãos; colocar de três e cinco ml de sabão líquido nas mãos; friccionar as mãos; enxaguar com água corrente; enxugar com papel toalha e por fim, fechar a torneira com o mesmo papel, que em seguida deve ser jogado no lixo.

Orientações aos visitantes

No mesmo material, ainda há outras dicas, a exemplo de como o usuário pode proceder para ajudar no controle da infecção hospitalar. Devem se evitar trazer crianças para o hospital; não mexer nos soros, drenos e fracos; não trazer alimentos para o pacientes, não sentar, nem deitar no leito do paciente; não fumar; não colocar objetos sobre o leito e na mesa de refeição; entrar apenas dois visitantes por vez e não tocar no paciente antes de lavar as mãos. A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) de um hospital é formada por médico, enfermeiro, farmacêutico, microbiologista e representante da administração da unidade de saúde.

Da Assessoria de Imprensa do Hospital de Emergência e Trauma